Pesquisa aponta expansão de 13,7% da produção industrial baiana, em 2010

IBGE não fará Censo Agropecuário em 2017.
IBGE não fará Censo Agropecuário em 2017.

A produção industrial baiana (de transformação e extrativa mineral) registrou saldo positivo no acumulado do ano, com expansão de 13,7%, e alta de 1,9% na comparação com o igual período do ano passado. Na comparação com o mês anterior, houve queda de 6% em junho. As informações constam da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e analisada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan).

A retração verificada em junho em relação a maio foi determinada pela queda nos níveis de produção de dez dos onze setores analisados. Neste sentido, houve retração nas indústrias Extrativa mineral (-3,8%); Indústria de transformação (-6,4%); Alimentos e bebidas (-0,1%); Celulose, papel e produtos de papel (-2,5%); Refino de petróleo e álcool (-9,8%); Produtos químicos (-8.7%); Minerais não metálicos (-2,0%); Metalurgia básica (-1,3%) e Veículos automotores (-6,4%). A única exceção do período foi o setor de Borracha e plástico, que registrou expansão de 7,1% em junho, ante ao mês anterior.

A economista da SEI, Carla Janira, acrescenta, em relação ao comparativo de junho com maio, que a queda da produção industrial pode representar uma acomodação nos níveis produtivos do pós-crise.”Por outro lado, em junho, houve a Copa do Mundo, com três dias úteis de atividades suspensas, em função dos jogos da seleção brasileira, e é possível que este fator tenha contribuído para o resultado”, observa Carla.

De acordo com o coordenador de acompanhamento conjuntural da SEI, Luiz Mário Vieira, apesar do resultado negativo no comparativo mensal, a produção industrial do estado avança no comparativo trimestral, tendo em vista a alta de 0,8% registrada em no período abril/junho, ante a janeiro/março. Na análise trimestral, de abril a junho de 2010, comparado com o mesmo período do ano anterior, a indústria baiana assinalou o terceiro trimestre consecutivo de crescimento, com expansão 13,9%.

No comparativo anual de junho, com o igual período do ano anterior, a produção industrial baiana apresenta alta de 1,9%, portanto a nona taxa positiva consecutiva. Sete segmentos registraram variações positivas, contribuindo para o resultado significativo do período, destacando-se refino de petróleo (11,8%), alimentos e bebidas (17,3%) e celulose e papel (6,0%), em razão, respectivamente, ao aumento na produção de óleo diesel, outros óleos combustíveis e nafta para petroquímicas; leite em pó e cervejas, chope e refrigerantes; e celulose. As contribuições negativas vieram de produtos químicos (-13,5%) e metalurgia (-2,9%).

No acumulado nos últimos 12 meses, em relação ao igual período anterior, a produção industrial registrou alta de 6,7%. As contribuições positivas vieram dos segmentos de refino de petróleo (15,0%), produtos químicos (6,7%) e alimentos e bebidas (4,2%). Apenas o setor de borracha e plástico (-0,9%) influenciou negativamente o resultado no período.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112862 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]