Ministério do Trabalho registra 70 mil empregos nos primeiros sete meses do ano no Estado

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

No acumulado dos primeiros sete meses de 2010, o mercado de trabalho baiano gerou aproximadamente 70 mil novos postos de trabalho formais (69.471). A informação foi divulgada, nesta quinta-feira (19/08/2010), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e consta do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), analisado pela Superintendência de Estudos e Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan).

O resultado do emprego celetista na Bahia de janeiro a julho de 2010 foi superior ao registrado para o igual período do ano passado (32.890 empregos). Os setores de Construção Civil e os Serviços foram aqueles que mais geraram postos de trabalho celetistas nos sete primeiros meses do ano, sendo responsáveis por saldos de 21.932 e 16.559 empregos, respectivamente. Outros setores que também tiveram desempenho positivo foram a Indústria de Transformação (12.810) e a Agropecuária (12.636).

Na comparação com os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, a Bahia ocupou a oitava posição em termos de saldo mais expressivo de empregos criados no período dos sete primeiros meses de 2010. Ficou abaixo dos estados de São Paulo (608.240 vagas), Minas Gerais (245.926 vagas), Rio Grande do Sul (114.323 vagas), Paraná (113.711 vagas), Rio de Janeiro (102.677 vagas), Goiás (76.613 vagas) e Santa Catarina (71.490 vagas).

Em julho foram criados novos 8.137 empregos celetistas, uma alta de 0,54%, em relação ao mês anterior, o que representa um saldo de 65.063 trabalhadores admitidos e 56.926 desligados, no mês passado. O resultado decorreu principalmente da expansão nos setores da Construção Civil (4.385 postos), dos Serviços (3.104 postos) e da Indústria de Transformação (1.080 postos), cujos saldos superaram a queda do Comércio (-856 postos).

Na comparação com os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, a Bahia obteve o sétimo saldo mais expressivo de empregos criados do país no mês de julho. Nesse sentido, o volume total de 8.137 empregos criados na Bahia foi menor do que o verificado nos estados de São Paulo (62.497), Rio de Janeiro (14.086), Minas Gerais (13.354), Paraná (12.723), Pernambuco (9.946) e Rio Grande do Sul (9.669).

Empregos na RMS

Quanto à distribuição dos saldos de empregos formais nos municípios baianos nos sete primeiros meses deste ano, os municípios metropolitanos que mais criaram vagas com carteira assinada foram Salvador (18.561), Camaçari (6.308 vagas), Lauro de Freitas (2.510 vagas) e Simões Filho (1.896 vagas). Com relação aos municípios localizados fora da região, Feira de Santana (5.063 vagas), Juazeiro (3.769 vagas) e Vitória da Conquista (2.774 vagas) foram os que mais se sobressaíram na geração de empregos. Não houve redução de postos de trabalho em nenhum município da RMS. Ipiaú, Porto Seguro e Cruz das Almas são os municípios do interior do estado que registraram os saldos mais negativos de, respectivamente, -654; -358 e -351 empregos

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110049 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]