Governo Wagner democratizou a cultura, afirma diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, Ubiratan Castro

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.

O diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, Ubiratan Castro, afirmou, na noite dessa segunda-feira (03/08/2010), que antes da gestão do governador e candidato à reeleição Jaques Wagner, a cultura era tratada apenas como um departamento. “Antes, aqui na Bahia, não existia nem uma secretaria de cultura. Ela era tratada como um setor da secretaria do turismo”, afirmou durante a sabatina promovida pelo grupo A Tarde na Faculdade Dom Pedro II.

Castro citou também como pontos positivos da gestão a democratização da cultura através dos pontos de cultura. “A cultura é cidadania e a afirmação de um povo. É isso que estamos fazendo no estado”, explicou. Ele citou ainda que, dos 417 municípios baianos, apenas 20 ainda não possuem uma biblioteca pública.

“Esse processo da democratização da cultura é irreversível. Agora a população exige que ela seja ampliada”, completou. O próximo acontece na próxima segunda-feira (9), na Faculdade Baiana, com a temática de saúde.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121857 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.