Dia Internacional da Unesco lembra tráfico de escravos

Data existe em memória dos povos vítimas do comércio com seres humanos e da escravidão.

A Unesco marca neste 23 de agosto o Dia Internacional de Memória do Tráfico de Escravos e sua Abolição.

A data foi instituída em 1998 e tem como objetivo lembrar a tragédia do comércio de escravos e da escravidão na memória de todos os povos.

Consequências

Este ano, a Unesco organiza três encontros nos três continentes que integraram o triângulo do tráfico de escravos desde o século XIV até à sua abolição.

Na África, está ocorrendo, na Nigéria, o colóquio internacional “Escravatura, Comércio de Escravos e as suas Consequências”.

Já em Trinidad e Tobago, nas Américas, uma cerimônia comemora o dia com a rede de escolas associadas à Unesco.

Levante

Na Europa, na Grã-Bretanha, a iniciativa “Institucionalizar para Lembrar” fala dos anos de escravidão.

Na madrugada de 22 para 23 de Agosto de 1791 ocorreu um motim entre os escravos de Santo Domingo, no Caribe. O levante é reconhecido como um momento crucial na história da abolição do tráfico transatlântico de escravos.

O comércio de escravos, que durou centenas de anos, causou a transferência forçada de milhões de africanos para várias partes do mundo.

*Com informações  da Rádio ONU.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 107970 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]