Conselho Monetário Nacional beneficia fruticultura do Vale do São Francisco

Uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), aprovada nesta quarta-feira (25/08/2010), autoriza ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) contratar uma nova operação de crédito para a liquidação do saldo devedor dos mini, pequenos, médios e grandes hortifruticultores, empresas e cooperativas de hortifruticultores rurais e empresas exportadoras de frutas, dos municípios do Vale do Rio São Francisco.

A medida beneficiará os produtores que contraíram dívidas oriundas de crédito rural de custeio e investimento, contratadas com recursos do FNE, entre 15 de janeiro de 2001 e 31 de dezembro de 2009. O montante da dívida é da ordem de R$ 380 milhões.

Para o secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles, a resolução do CMN é uma vitória importante para a Bahia, que vem buscando soluções para os problemas do setor. “A agropecuária é uma indústria ao ar livre, sujeita a adversidades, mas estamos atentos e enfrentando os problemas, seja na fruticultura, na agricultura, na pecuária ou qualquer outro setor”.

Com a aprovação, os produtores do Vale do São Francisco poderão pagar suas dívidas em 12 anos, sendo que nos dois primeiros pagarão somente os juros da operação. Serão beneficiados os pequenos, médios e grandes produtores dos municípios baianos Juazeiro, Casa Nova, Sobradinho, Curaçá e Sento Sé, e os pernambucanos Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista e Orocó.

Sobre Carlos Augusto 9463 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).