Brasil e Chile têm o maior número de refugiados desde 1999

Programa de reassentamento na América do Sul cinco países; iniciativa abriga pessoas que tiveram que deixar seus países por questões de segurança ou integração local.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados no Brasil, Acnur, divulgou, nesta quarta-feira em Porto Alegre, dados atualizados sobre a população de reassentados na América do Sul.

A agência da ONU considera reassentados, pessoas que foram obrigadas a deixar seus países por questão de segurança ou integração local.

Homens, Mulheres e Crianças

Desde que o programa começou com um acordo entre Brasil e Chile há mais de 10 anos, 1118 homens, mulheres e crianças já foram reassentados.

Muitos deles são colombianos e palestinos. Os países que mais abrigam refugiados são Chile e Brasil com 455 pessoas cada.

O Acnur marca também o início do Encontro Regional sobre Reassentamento Solidário que ocorre na capital gaúcha até esta quinta-feira.

Iraque

O representante do Acnur no Brasil, Andres Ramirez, participou da coletiva ao lado de integrantes do governo e outras organizações.

O Encontro Regional sobre Reassentamento Solidário conta com representantes dos governos da Argentina, Noruega, Chile, Uruguai e Paraguai.

O Brasil tem recebido refugiados palestinos que viviam no Iraque e foram obrigados a fugir após a guerra que começou em 2003 no país.

*Com informações da Rádio ONU em Nova York

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]