Afeganistão: Tropas Internacionais investigam supostas mortes de civis

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.

Cabul, 13 agosto de 2010 (EFE).- A Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) investiga se um bombardeio de sua aviação causou mortes ou ferimentos a sete civis no distrito de Lashkar Gah, sul do Afeganisão, onde, segundo testemunhas, ainda há combates.

A organização militar informou em comunicado que, na quinta-feira, suas tropas patrulhavam a zona de Loyadera, neste distrito da conflituosa província de Helmand, quando foram alvo de um “intenso” ataque insurgente.

“Foi pedido apoio aéreo para receber fogo de cobertura. Mais tarde, civis feridos e mortos chegaram a um posto de controle próximo. (…) A Isaf investiga a possibilidade de haver baixas civis”, explica a organização na nota.

Um porta-voz do governador provincial de Helmand, Muhamad Dawoud Ahmadi, disse nesta sexta à agência afegã “AIP” que as autoridades afegãs também enviaram uma equipe de investigação à zona.
Segundo os aldeões consultados pela agência desde a capital de distrito de Lashkar Gah, de mesmo nome, ainda nesta sexta-feira eram ouvidos intensos disparos.

No último dia 1º, o novo chefe das tropas internacionais no Afeganistão, David Petraeus, exigiu a suas forças que confirmassem a ausência de civis nas áreas de combate antes de ordenar abertura de fogo.
Poucos dias depois, no entanto, a Isaf reconheceu estar investigando as mortes de “dez ou 11” civis em um combate registrado em 5 de agosto no distrito de Khogayani, na província oriental de Nangarhar.

No primeiro semestre deste ano, 1.271 civis morreram vítimas da guerra afegã, um aumento de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior, conforme relatório divulgado esta semana pela missão da ONU no Afeganistão (Unama).

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113560 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]