Serra diz que é preciso desaparelhar o Estado brasileiro

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

O candidato à Presidência da República pela coligação O Brasil Pode Mais, formada pelo PSDB, DEM, PPS, PTB e PT do B, José Serra, criticou hoje (07/07/2010) o que chamou de “aparelhamento” do Estado. De acordo com ele, isso ocorre quando há o preenchimento de cargos técnicos da administração pública por pessoas indicadas pelos partidos políticos, sem necessariamente demonstrarem capacitação profissional adequada. Para ele, esse quadro predomina no cenário político nacional e precisa ser revertido.

“Está tudo aparelhado. Toda a área de saúde e de assistência social está aparelhada, loteada entre partidos [aliados ao governo federal]”, disse o ex-governador paulista, ao participar, no início da tarde, de uma caminhada pelo centro de Jundiaí, a cerca de 90 quilômetros da capital paulista e que é administrada pelo PSDB.

Porém, Serra reconheceu que a responsabilidade não pode ser atribuída exclusivamente ao PT e aliados. “O PT não inventou o aparelhamento, mas que reforçou, reforçou. Hoje [os cargos] são ocupados não pela capacidade ou pela experiência [do indicado], mas sim por seu posicionamento político. Se usa coisas públicas para fins privados”, disse Serra. Ele passou o final da manhã e o começo da tarde em Jundiaí. Depois seguiu para a Campinas.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9382 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).