SEC destina R$ 22 milhões para a compra de merenda da agricutlura Familia

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC/BA) vai investir R$ 22 milhões na compra de produtos da agricultura familiar para a merenda das escolas públicas da rede estadual – a lei federal nº 11.974/09 determina que 30% da alimentação escolar sejam provenientes do cultivo das famílias. Valença, Irecê e municípios da região sisaleira são as áreas mais adiantadas em relação ao desenvolvimento e esclarecimento do projeto para alunos e agricultores.

A iniciativa está em fase de implantação e a previsão é que, até o final deste ano, as escolas estejam completamente inseridas no projeto. Para esclarecer dúvidas comuns às unidades, a secretaria realiza, na próxima terça-feira (27/07/2010), a videoconferência “Aquisição de gêneros alimentícios para a alimentação escolar por meio da agricultura familiar”, com a participação do secretário da Educação da Bahia, Osvaldo Barreto, e dos diretores das unidades escolares das Diretorias Regionais de Educação (Direc). A videoconferência vai acontecer das 14h às 18h, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), na Paralela.

De acordo com o presidente da Assessoria e Comercialização da Agricultura Familiar (Aacaf), Manoel Sales, a determinação está contribuindo com um aumento de até 60% na renda do agricultor familiar. “Este aumento vai depender também da nutricionista, que é a peça chave nesta questão. Ela pode recomendar os alimentos que sejam característicos e produzidos em cada região, incentivando, assim, nossa produção”.

Alimentos saudáveis

A nutricionista Ivana Ventura acredita que a mudança de cardápio será de fundamental importância para o aluno. “É uma garantia de que estará nutricionalmente adequado, pois vai ofertar maiores fontes de sais minerais e vitaminas. O novo cardápio fará cumprir a legislação, que determina a inclusão de, pelo menos três vezes na semana, de hortifruti na alimentação e o respeito cultural da localidade”.

O cardápio dos alunos terá alface, batata, beterraba, couve, farinha de milho, leite, mandioca, repolho e frutas, em substituição ao atual, que conta com 30% de alimentos derivado do leite e 70% de carnes, ovos, arroz e feijão. A agricultura familiar é constituída de pequenos e médios produtores rurais, comunidades tradicionais e assentamentos da reforma agrária. Entre os principais produtos estão milho, raiz de mandioca, pecuária leiteira e gado de corte.

Na rede estadual de ensino, aproximadamente 1,2 milhão de estudantes consomem produtos mais saudáveis na merenda. “Além da escola, que vai comprar os produtos da agricultura familiar, nós começamos uma horta na própria escola, por meio do incentivo dos professores. Vamos comer também uma alimentação mais saudável plantada por nós mesmos e pelos produtores da cidade”, afirma Evelly Santana, 14, estudante do 8º ano do Colégio Estadual Gentil Paraíso Martins, em Valença.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121604 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.