Projeto da Arena Fonte Nova é apresentado a conselheiros do TCE

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Apresentação do projeto Arena Fonte Nova no Tribunal de Contas do Estado.
Apresentação do projeto Arena Fonte Nova no Tribunal de Contas do Estado.
Apresentação do projeto Arena Fonte Nova no Tribunal de Contas do Estado.
Apresentação do projeto Arena Fonte Nova no Tribunal de Contas do Estado.

Os secretários da Fazenda, Carlos Martins, do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos, e o Extraordinário para a Copa, Ney Campello, apresentaram aos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) detalhes do projeto de construção da Arena Fonte Nova.

A apresentação aconteceu, nesta segunda-feira (05/07/2010), no auditório do TCE, no Centro Administrativo da Bahia, com a presença da presidente do Tribunal, conselheira Ridalva Figueiredo e dos conselheiros Pedro Lino, Filemon Matos, França Teixeira, Zilton Rocha e Manoel Castro.

Além dos fatores que levaram o estado a optar pela reconstrução ao invés da reforma, também foram apresentadas as vantagens na escolha de um contrato de Parceria Público Privada (PPP). Os secretários começaram com um resumo histórico de todo o processo, desde a publicação da Manifestação de Interesse, elaboração do projeto, realização de audiências públicas, elaboração do edital, licitação e assinatura de contrato.

Segundo Nilton Vasconcelos alguns fatores apontaram contra a reforma. “As lajes da Fonte Nova foram construídas fora da especificação, precisariam ser totalmente refeitas. Isso é quase um estádio novo. A cobertura que vai ser colocada também precisa de uma estrutura nova. O estádio não tinha sanitários, nem área de escape no anel superior. A saída para os vestiários precisa ser no meio do campo, e era no fundo. Esses são detalhes parecem pequenos, mas fazem uma diferença grande na hora de se pensar numa reforma ou numa reconstrução”.

Estudos apresentados pelos secretários mostraram que as reformas do Maracanã para o Panamericano e a Copa de 2014 somam mais de R$ 600 milhões, valor que será investido na construção da Arena Fonte Nova. Segundo eles, isso representa que a opção de reforma nem sempre é a mais econômica.

PPP

Em relação ao contrato de PPP, o secretário da Fazenda afirma que, com ele, o estado vai economizar na gestão e manutenção da Arena. “No Brasil todos os estádios de futebol são deficitários e subsidiados pelos estados. O único que se aproxima de um modelo sustentável é o Morumbi, que é do São Paulo Futebol Clube. Na Fonte Nova, com a PPP, vamos ter um estádio em ótimas condições por um preço justo e o risco da obra e da manutenção fica a cargo do parceiro privado, que tem metas a cumprir”.

O secretário Extraordinário da Copa ressaltou os benefícios da organização e realização do Mundial da FIFA para o estado. “Nós estamos pensando no legado que a competição vai trazer, por que a Copa dura 30 dias e depois a vida continua. Por isso, estamos preparando ações de capacitação e treinamento para trabalhadores, pensando na recomposição e modernização da rede hoteleira, além da própria infraestrutura de mobilidade, que vai fica para a cidade”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113500 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]