Professor Doutor, Emiliano José, mostra diferenças entre o assessor de imprensa e o jornalista

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Professor Doutor, Emiliano José, mostra diferenças entre o assessor de imprensa e o jornalista.
Professor Doutor, Emiliano José, mostra diferenças entre o assessor de imprensa e o jornalista.
Professor Doutor, Emiliano José, mostra diferenças entre o assessor de imprensa e o jornalista.
Professor Doutor, Emiliano José, mostra diferenças entre o assessor de imprensa e o jornalista.

“Conflitos entre Assessoria de Imprensa e Jornalismo”. Este foi o tema de palestra proferida pelo jornalista, professor e escritor Emiliano José para alunos do curso de Relações Públicas da UNIFACS (Campus Paralela), nesta sexta-feira (18/07/2010).

Emiliano, que é jornalista de profissão e atua escrevendo artigos em veículos como o jornal A Tarde e a revista Carta Capital, foi assessor de imprensa e trabalhou com marketing político em diversas ocasiões.

O palestrante destacou que o assessor de imprensa deve estar voltado, principalmente, para o seu assessorado. “Ele deve mostrar os lados positivos da empresa ou pessoa assessorada e proteger os interesses dela. O assessor tem que ter clareza também de como enfrentar as crises e os acontecimentos negativos. E não pode ser pela mentira. Se você nega os fatos, será penalizado posteriormente”, explicou.

Já a imprensa, de acordo com ele, deve olhar para a sociedade, defender o direito do povo. “Mas a imprensa brasileira hoje é muito ruim, distorce as informações e mostra somente o que quer. O jornalista deveria se preocupar com a profunda verdade, embora não haja verdade absoluta. Deveria ser fiel aos fatos, e não fazer o teste das hipóteses. As atividades de assessoria de imprensa e jornalismo não deveriam ser exercidas simultaneamente no Brasil, como já acontece em outros países”.

Para Emiliano, é fundamental que toda empresa ou pessoa pública tenha um assessor de imprensa hoje em dia, pois todos têm que se organizar como fonte de notícias. “Não há negócios hoje sem pensar em estratégia de comunicação. A mídia muitas vezes é mais poderosa do que a propaganda direta, e poucas pessoas sabem disso”.

Sobre Carlos Augusto 9670 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).