Presidente Lula: Vamos fazer uma Copa inesquecível. É um compromisso, podem cobrar

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Logo oficial da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil e foi apresentada oficialmente hoje em Johannesburgo, na África do Sul.
Logo oficial da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil e foi apresentada oficialmente hoje em Johannesburgo, na África do Sul.
Logo oficial da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil e foi apresentada oficialmente hoje em Johannesburgo, na África do Sul.
Logo oficial da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil e foi apresentada oficialmente hoje em Johannesburgo, na África do Sul.

O sucesso da Copa do Mundo realizada na África do Sul este ano só aumenta a responsabilidade brasileira em organizar a próxima edição do maior evento esportivo do mundo, em 2014, afirmou o presidente Lula durante a apresentação do logo oficial do Mundial brasileiro, ocorrida em Johannesburgo nesta quinta-feira (08/07).

Amante declarado de futebol, Lula começou o discurso quebrando o protocolo, que lhe previa um tempo de apenas cinco minutos, para saudar diversos ex-jogadores, como Cafu (capitão do pentacampeonato em 2002), Carlos Alberto Torres (capitão do tricampeonato em 1970), Romário e Bebeto (tetracampeões em 1994), o alemão Franz Beckenbauer (campeão como jogador em 1974 e como técnico em 1990) e até o carrasco Michel Platini, francês que ajudou a eliminar o Brasil da Copa de 1986, nas cobranças de penaltis. Lula afirmou que o Brasil está realizando um sonho ao organizar novamente uma Copa do Mundo e que o País está preparado para esse desafio:

O sucesso dos nossos irmãos africanos representa um grande desafio a nós brasileiros. Estamos aprendendo com eles para que a Copa de 2014 que teremos a honra de hospedar seja um sucesso maior ainda. É uma grande responsabilidade, mas estamos confiantes. Os brasileiros gostam de desafios, são movidos a desafios. Estejam certos, os brasileiros farão um Mundial da Fifa tão bonito e emocionante quanto o da África do Sul.

Lula lembrou que o Brasil está crescendo e se desenvolvendo, devendo chegar a 2014 com uma economia bem mais relevante no cenário internacional. Isso deverá se refletir na organização do Mundial de futebol, garantiu o presidente brasileiro, citando o plano instituído no País com representantes dos governos federal e das 12 cidades-sede, onde serão realizados os jogos.

O presidente brasileiro enfatizou que haverá transparência total no projeto da Copa do Mundo 2014 e que os gastos públicos serão divulgados na internet, podendo ser acompanhados em tempo real por “qualquer cidadão de qualquer lugar do mundo”. Disse ainda que a Copa no Brasil será uma Copa verde: A sustentabilidade ambiental é prioridade para o Brasil e será uma das marcas da Copa em nosso País.

A Copa de 2014 será também, previu Lula, uma grande oportunidade para acelerar investimentos em infraestrutura no País, “fundamentais para o desenvolvimento do nosso Brasil”. Queremos deixar um legado que se repetirá na melhoria das condições de vida de nosso povo. Com o mundial, teremos a oportunidade de apresentar ao mundo um novo momento do Brasil. Estamos seguros de que encantaremos o mundo, como a África do Sul encaontou o planeta nas últimas semanas.(…) Vamos fazer uma Copa inesquecível. É um compromisso, podem cobrar. O Brasil vai fazer um Copa em 2014 “verde como nossas florestas”, pois o desenvolvimento sustentável é uma prioridade do país. Foi o que disse o presidente Lula nesta quinta-feira (08/07), em Johannesburgo (África do Sul), durante o lançamento do emblema símbolo da Copa de 2014. Para Lula, ao sediar o próximo torneio, o Brasil terá a oportunidade de se apresentar ao mundo num novo momento, com “uma economia ainda mais relevante no cenário internacional”, e de “encantar o mundo como a África” fez neste ano.

“Vamos fazer uma Copa inesquecível, podem cobrar”, disse o presidente num discurso para uma platéia com ex-jogadores como o francês Michel Platini e o brasileiro Romário, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e, segundo a Confederação Brasileira de Fuitebol (CBF), para mais de cem jornalistas de todo o planeta. “Somos um povo organizado e que mesmo nas adversidades não desistimos nunca. Isso é o Brasil de 2014.

Amante do futebol declarado, Lula começou o discurso quebrando o protocolo que lhe previa um discurso de cinco minutos para saudar diversos ex-jogadores, como Cafu (capitão do penta em 2002), Carlos Alberto Torres (capitão do tri em 1970), Romário, Bebeto, o alemão Franz Beckenbauer (campeão como jogador em 1974 e como técnico em 1990) e até o carrasco Platini, francês que ajudou a eliminar o Brasil da Copa de 1986, por penaltis.

Depois, o presidente fez uma saudação ao país anfitrião dele e da Copa de 2010, que ele considera que realizou um torneio com “a força, a alegria, a criatividade e a capacidade de organização do povo africano”.

No discurso, Lula lembrou que a Copa será realizada no Brasil por meio de um pacto entre governo federal, estaduais e municipais, que firmaram um pacto, e com transparência (a Controladoria Geral da União vai divulgar dados realcionados aos gastos com a Copa).

Para Joseph Blatter, que discursou antes de Lula, a Copa oferece uma oportunidade importante para o Brasil explorar seu potencial econômico. “O futebol mudou a África do Sul”, afirmou Blatter. “E, como já me disse o presidente Lula em Brasília, futebol é educação, principalmente para os jovens.”

Ao deixar o evento – realizado por Fifa e CBF -, Lula deu uma série de pequenas entrevistas para as dezenas de jornalistas presentes. Disse que o Brasil já sediou uma Copa 60 anos atrás, então está mais experiente e preparado para realizar outra. Defendeu o técnico Dunga, responsabilizado pela eliminação brasileira mas que Lula entende que fizera bom trabalho e conquistara títulos antes. Lamentou que nenhuma seleção do Mercosul (Brasil, Argentin, Paraguai e Uruguai) tenha chegado à final. “Nessa Copa, eu tinha convicção de que o Brasil podia ser campeão”, afirmou.

Lula também explicou que não ficará para a final da Copa, no próximo domingo. Ele disse que a visita oficial à África do Sul, que será realizada nesta sexta-feira (09/07), vai terminar muito tarde e que ele, já com 64 anos, precisa descansar. Ainda mais depois de uma viagem pelo continente africano que começou dia 2 e já passou por outros cinco países.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113755 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]a.com.br.