Novo indicador do Pnud para medir pobreza humana

Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Índice conhecido por Index Multidimensional da Pobreza, ou MPI na sigla em inglês, será usado na edição que marcará o 20º aniversário do Relatório de Desenvolvimento Humano do Pnud, e substitui o Índice de Pobreza Humana, utilizado em todos os relatórios da agência desde 1997.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e a Universidade de Oxford, na Inglaterra, divulgaram nesta quarta-feira um novo índice para medir níveis de pobreza.

Segundo afirmam, o novo indicador fornece um retrato multidimensional de pessoas que vivem com dificuldades e pode ajudar a canalizar os recursos para o desenvolvimento de forma mais eficaz.

Fatores Críticos

O novo instrumento de medida, conhecido por Index Multidimensional da Pobreza, ou MPI na sigla em inglês, será usado na edição que marcará o 20º aniversário do Relatório de Desenvolvimento Humano do Pnud, e substitui o Índice de Pobreza Humana, utilizado em todos os relatórios da agência desde 1997.

O MPI avalia uma série de fatores críticos ou restrições a nível familiar, da educação à saúde passando pelo acesso a serviços que, juntos, fornecem um retrato mais completo e exato da pobreza.

O índice revela, de acordo com o Pnud, a natureza e a extensão da pobreza, em vários níveis: familiar, regional, nacional e internacional. A abordagem multidimensional foi adotada pelo México e está sendo considerada pelo Chile e pela Colômbia.

Metade

Segundo o novo instrumento de medida, metade dos pobres no mundo vive na Ásia, cerca de 844 milhões, e ¼ no continente africano.

O Níger é o país no mundo com maior incidência de pobreza. 93% da população da nação africana é pobre, segundo o MPI.

*Com informações da Rádio ONU

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112836 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]