José Ronaldo pressionou Tarcízio Pimenta e Carlos Geilson a não receberem o candidato ao governo do estado Geddel Vieira Lima

Ronaldo tem exercido pressão para que liderados ou ex-liderados sigam suas orientações e não gostou de terem recebido Geddel no paço municipal.
Ronaldo tem exercido pressão para que liderados ou ex-liderados sigam suas orientações e não gostou de terem recebido Geddel no paço municipal.
Ronaldo tem exercido pressão para que liderados ou ex-liderados sigam suas orientações e não gostou de terem recebido Geddel no paço municipal.
Ronaldo tem exercido pressão para que liderados ou ex-liderados sigam suas orientações e não gostou de terem recebido Geddel no paço municipal.

Conforme uma fonte altamente qualificada do Democratas nos informa, o ex-prefeito de Feira de Santana e candidato ao senado da república, José Ronaldo de Carvalho, pressionou o atual prefeito, Tarcízio Pimenta e o candidato a deputado estadual, Carlos Geilson, além de outras lideranças a não receber o candidato ao governo do estado, Geddel Vieira Lima, em audiência pública, ocorrida no dia 14 de junho de 2010.
“Tarcízio respondeu a Ronaldo que não poderia deixar de receber o ex-ministro da Integração Nacional, pois ele havia trabalhado para liberar R$ 10 milhões em recursos federais para Feira de Santana”, cita a fonte e segue “Carlos Geilson teve um pico de pressão arterial e foi ao cardiologista, em função das fortes pressões que tem recebido de José Ronaldo”, e conclui dizendo que, “Ronaldo tem tomado atitudes que confesso estranhar. Que até pouco tempo atrás não faziam parte do seu perfil de ação. Chega a ser algo meio que desesperado”.
Geilson é candidato a deputado estadual pelo PTN, o partido está na coligação que defende a candidatura de Geddel Vieira Lima (PMDB), ao governo da Bahia. Durante as duas gestões de Ronaldo à frente da prefeitura de Feira, Geilson foi defensor e elogiou por diversas vezes a atuação de Ronaldo, além da de Paulo Souto. Percebendo a dificuldade e o encolhimento por que passa os Democratas, Geilson trabalhou internamente no partido para que o mesmo estivesse próximo do palaque de Lula/Dilma Rousseff. “Quem fala mal de Lula, ou diz que esta contra ele perde votos”, citou Geilson em seu programa de rádio pouco antes de afastar-se.
Conforme a nossa fonte informa, Ronaldo promete direcionar as lideranças de bairro e vereadores que ainda o seguem, para outros candidatos, esvaziando a campanha de Carlos Geilson. Está teria sido a ameça que levou o radialista a ser consultado por um médico.
Durante a apresentação da candidatura de Carlos Geilson no sábado, 17 de julho, José Ronaldo foi a ausência notada. Mas, lá estavam diversos dos liderados ou ex-liderados de Ronaldo a exemplo de Tarcízo Pimenta, Fernando de Fabinho, Jairo Carneiro, Fernando Torres, dentre outros.

Sobre Carlos Augusto 9462 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).