Candidato à reeleição, governador Jaques Wagner diz que está mais forte que em 2006 e comenta pesquisa DataFolha

Governador Jaques Wagner (PT) avalia positivamente potencial eleitoral.
Governador Jaques Wagner (PT) avalia positivamente potencial eleitoral.

O governador e candidato à reeleição, Jaques Wagner, afirmou no encontro de lideranças em Lençóis, na Chapada Diamantina, que se ganhar a eleição pretende interligar os circuitos do ouro e do diamante, com a construção de estrada interligando as cidades de Tanquinho, Bonito, Morro do Chapéu e Utinga. “Agora posso fazer esse tipo de compromisso porque tenho consciência do dinheiro que tenho no governo”, assegurou.

Wagner ressaltou ainda o poderio da região para sua reeleição. O candidato citou que em 2006 ele conseguiu 830 mil votos na Chapada e disse que pretende ampliar a votação em outubro. “O exército de 2010 é mais forte do que o de 2006 e podemos aumentar essa margem”, declarou. Ele voltou a elogiar o candidato a vice-governador, Otto Alencar: “Eu trouxe para mim um campeão. Porque ele é o Pelé dessa eleição e o povo da Chapada vai reconhecer isso”.

Em seu pronunciamento, o candidato comprometeu-se a criar um Fundo Especial, na área de Saúde, para portadores de deficiência física. Para isso, pediu o compromisso e exortou as lideranças a trabalharem duro para eleger os deputados federais e estaduais da coligação “Pra Bahia Seguir em Frente”: “Precisamos de tranqüilidade para aprovar os projetos de interesse da população, por isso é importante eleger um maior número de representantes da nossa coligação”, disse.

Wagner anunciou ainda a realização de dois comícios nos próximos dias. O primeiro será em Ruy Barbosa, terra natal de Otto Alencar, e o segundo em Camaçari, cidade onde Wagner se iniciou na política do estado.

Jaques Wagner gostou da pesquisa, mas diz que eleição é pé-na-estrada

O governador e candidato à reeleição, Jaques Wagner, comemorou neste sábado (24) o resultado da pesquisa Datafolha que o apontou com 44% das intenções de voto, o que lhe daria vitória no primeiro turno. “Essa notícia muito nos alegra porque é a 15ª pesquisa consecutiva que mostra nossa vitória no primeiro turno. Essa pesquisa é uma consolidação do meu trabalho”, afirmou.

Wagner, no entanto, ressaltou que independente do resultado do levantamento, é necessário trabalhar constantemente para garantir a vitória. “O que ganha, de verdade, uma eleição é humildade, argumento e pé-na-estrada. Claro que eu faço eleição para ganhar, independente do turno. Se for no primeiro, é um acidente favorável de percurso. Mas eu quero ganhar seja até por um voto de diferença”, disse.

O candidato avaliou os dados da pesquisa que apontam 13% de eleitores indecisos. “Se fizermos uma análise desse dado e distribuirmos linearmente entre os candidatos, ainda assim, consigo aumentar minha vantagem”, declarou. Ele disse ainda acreditar que, com o início do horário eleitoral, seu percentual de votos cresça. “Muitos votos meus são da zona rural com o pessoal da agricultura familiar e movimento sem-terra.

As declarações foram dadas durante a caminhada em Periperi, no Subúrbio Ferroviário. A comitiva saiu da Praça da Revolução e seguiu até a Praça do Sol, à frente de uma animada multidão. O governador estava acompanhado da chapa majoritária, Otto Alencar, candidato a vice, e Walter Pinheiro e Lídice da Mata, candidatos ao Senado, além de candidatos a deputados estaduais e federais.

 Wagner supera a soma dos demais candidatos

Se as eleições fossem hoje, o governador Jaques Wagner seria reeleito já no primeiro turno, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo na edição deste sábado (24). Com 44%, a intenção de voto do candidato da coligação “Para a Bahia Seguir em Frente” (PT-PP-PSB-PDT-PCdoB-PRB-PSL) é maior que a soma de todos os demais concorrentes em sete pontos percentuais. Os seis juntos chegam a 37%.

Os dados do Datafolha indicam que Jaques Wagner tem 21 pontos de vantagem sobre o candidato Paulo Souto (DEM), o segundo colocado, e quase quatro vezes que Geddel Vieira Lima (PMDB), o terceiro, com 12%.

O instituto informa ainda que “os candidatos Luiz Bassuma (PV) e Professor Carlos (PSTU) têm 1% cada um. Marcos Mendes (PSOL) e Sandro Santa Bárbara (PCB) não pontuaram. Não opinaram 13% dos eleitores, e outros 6% disseram que votarão nulo ou em branco”.

Na pesquisa espontânea, na qual o entrevistado não tem acesso à relação dos concorrentes, Wagner tem vantagem proporcional ainda maior: o governador é citado por 26% dos entrevistados. Souto ficou em 7%, e Geddel, 4%.

Na matéria publicada pela Folha, Wagner aparece como o candidato com menor índice de rejeição entre os principais concorrentes ao Palácio de Ondina: 16%. Paulo Souto é o mais rejeitado com 30% e outros 20% dos eleitores não admitem votar em Geddel.

Wagner comenta sobre os Programas de Habitação

O governador e candidato à reeleição Jaques Wagner falou em sua página no twitter que a Bahia é o estado campeão do “Minha Casa Minha Vida” (MCMV), programa habitacional do governo federal. Escreveu ainda no microblog que essas ações, em conjunto com a política estadual para a habituação, conhecida como Casa da Gente, permitem à Bahia reduzir o déficit habitacional. A meta do estado, de entregar 100 mil casas nos vários programas que englobam as ações na área, foi ultrapassada 4 mil unidades. O objetivo da Coligação Para a Bahia Seguir em Frente (PT-PP-PSB-PDT-PCdoB-PRB-PSL-PHS) é ampliar ainda mais esta meta.

No Programa Minha Casa Minha Vida já foram contratadas cerca de 50 mil casas, para a população de até três salários mínimos de 284 municípios baianos, em um investimento de R$ 1,9 bilhão. Esta é outra meta que foi superada em 32%.

No Programa de Aceleração de Crescimento da Habitação, sete obras foram iniciadas, beneficiando 29 mil famílias. No PAC Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social são mais duas mil unidades. O investimento total na soma dos programas Minha Casa Minha Vida e PAC é de R$ 2,1 bilhões, sendo a contrapartida do governo estadual de R$ 440 milhões.

Até maio de 2010, quase quatro mil servidores foram beneficiados, no Programa Habitacional Público com a Caixa, sendo 2,5 mil em Salvador. Outras 17,5 mil casas passaram por melhorias. Na manhã desta sexta-feira o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou da cerimônia de entrega de 400 apartamentos a moradores de Feira de Santana, segunda maior cidade do estado (591,7 mil habitantes, segundo estimativa do IBGE), ação do MCMV.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9151 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).