Ex-deputada Eliana Boaventura diz que Moura Pinho age de forma desequilibrada e está incomodado com o excelente trabalho desenvolvido na DIREC 2

Eliana Boaventura, ex-deputada estadual (PP-BA) e candidata nas eleições de 2010.
Eliana Boaventura, ex-deputada estadual (PP-BA) e candidata nas eleições de 2010.
Eliana Boaventura, ex-deputada estadual (PP-BA) e candidata nas eleições de 2010.
Eliana Boaventura, ex-deputada estadual (PP-BA) e candidata nas eleições de 2010.

A ex-deputada Eliana Boaventura manteve contato com o JGB e concedeu entrevista com objetivo de esclarecer as denúncias apresentadas pelo advogado Moura Pinho. Antes de responder a primeira pergunta, ela de forma sarcástica disse que ontem (15/07/2010) “o grupo político do qual Moura Pinho faz parte, [Geddel Vieira – PMDB] estava inaugurando um comitê político em Salvador. Talvez ele não fizesse o papel que ele fez. Que foi um papel desagradável. Se estivesse onde deveria”.

Eliana lembrou que o advogado desdenhou do cargo de forma pública [Moura Pinho dirigiu a DIREC2 (Diretoria Regional de Educação do Estado da Bahia)], declarando que o que ganhava era muito pouco para exercer a função. Ela, por diversas vezes foi enfática ao afirmar que Moura Pinho realizou uma gestão desastrosa à frente do órgão.

JGB – A senhora esteve na reunião que ocorreu no auditório do Luís Eduardo Magalhães, o que foi fazer lá?

Eliana Boaventura – Eu faço parte do quadro de educação do Governo do Estado. Verificando a documentação, observei que o meu pedido de afastamento não tinha chegado a Secretaria de Educação do Estado. Passei na DIREC 2 para falar com o coordenador, professor Eutímio, que é uma pessoa séria e preparada para exercer a função, que tem uma trajetória de vida profissional voltada a gestão da educação. Indiquei Eutímio para que ele realizasse um trabalho técnico. Porque houve um desgaste enorme com a entrada do advogado Moura Pinho, que geriu a DIREC 2 durante os dois primeiros anos do Governo Wagner. Sendo responsável por uma gestão desastrosa. E isto não sou eu, quem digo, é toda Feira de Santana.

JGB – O que motivou Moura Pinho a investir contra a senhora?

Eliana Boaventura – O que ele fez ontem foi tentar criar um factoide. Fui ao encontro do professor Eutímio para resolver o meu problema, no momento ele estava reunido com diretores e vice-diretores de escolas, ele pediu para que desse um bom dia aos presentes, e foi isto que fiz. Não pedi votos, ou distribui qualquer material de campanha. Não demorei mais do que dez minutos no local. Estou acostumada a trabalhar com educação de uma maneira efetiva, tenho ajudado a desenvolver a educação. É por isto que o Governador Jaques Wagner teve a confiança na indicação de uma pessoa levada por nós.

Boaventura explica que depois que deixou o colégio Luís Eduardo, várias professoras ligaram narrado a forma desequilibrada, com que Moura Pinho adentrou o auditório, com gritos, desrespeitando o ambiente. “Várias diretoras me prestaram solidariedade e as duas pessoas citadas no Jornal Grande Bahia, devem repetir o que eu cito nesta entrevista, pois são pessoas sérias”. Referindo-se a entrevista concedida por Pinho ao JGB.

JGB – Que providências a senhora está tomando em relação ao caso?

Eliana Boaventura – Tiramos cópias da reportagem publicada em seu jornal e nosso advogado vai entrar com uma ação contra Moura Pinho, por infâmia e injuria. Política se ganha com trabalho, luta e garra. Eu entendo de leis, posso participar de qualquer lugar como cidadã, o que não posso é pedir votos em determinados espaços públicos. Tenho seriedade e responsabilidade com a comunidade. Pois acima da candidata a deputada, está a cidadã, professora e educadora. O que ele nunca soube ser.

JGB – O que motivou Moura Pinho em formular está denuncia?

Eliana Boaventura Eu acho que tem candidatos que no desespero atiram para todos os lados. Não existe justificativa para a ação de Mora Pinho. Agora se ele está incomodado porque quando esteve à frente da DIREC 2 não pode desenvolver o trabalho que tem sido desenvolvido hoje, não posso fazer nada. O secretário de educação do estado tem me dito que a indicação de Eutímio foi um prêmio para a melhoria da educação na região de Feira de Santana.

JGB – Como a senhora avalia o trabalho de Moura Pinho à frente da DIREC 2?

Eliana Boaventura A indicação dele não foi uma indicação correta. Não sei qual a experiência do senhor Moura Pinho na gestão da educação. E se teve alguma, não realizou um bom trabalho à frente da DIREC 2. Ele frequentava um dia e faltava três, quatro dias.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9043 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).