Economia está em trajetória mais condizente com equilíbrio de longo prazo, avalia BC e preços da gasolina e do botijão de gás ficarão inalterado

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.

Equilíbrio de longo prazo

A economia tem se deslocado para uma trajetória mais condizente com o equilíbrio de longo prazo, avalia o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC). Para o comitê, esse deslocamento leva ao arrefecimento dos riscos de evolução da inflação. As informações estão na ata da última reunião do comitê, realizada nos dias 20 e 21 da semana passada.

Segundo o documento, divulgado hoje (29/07/2010), a atividade econômica brasileira apresenta ritmo menos intenso do que o observado no início do ano. Essa menor intensidade é evidenciada em dados sobre o comércio, estoques, a produção industrial, entre outros. “Essa avaliação é sustentada pelos sinais de expansão mais moderada da oferta de crédito, em especial para pessoas físicas”, diz a ata. Outro fator é a confiança de consumidores e de empresários que “se encontra em níveis historicamente elevados, mas com alguma acomodação na margem”. Além disso, há uma “trajetória recente dos níveis de estoques em alguns setores industriais”.

De qualquer maneira, avalia o Copom, “o dinamismo da atividade doméstica continuará a ser favorecido, entre outros fatores, pelos efeitos remanescentes dos estímulos fiscais, pelas políticas dos bancos oficiais [de expansão do crédito] e, em escala menor do que a esperada anteriormente, pela atividade global que, de resto, apresenta sinais de moderação”.

O Copom aumenta a taxa básica de juros para conter a inflação, em ambiente de economia aquecida. Na última reunião do comitê, a Selic foi elevada em 0,50 ponto percentual, para 10,75% ao ano. Em junho, o aperto monetário havia sido mais forte: de 0,75 ponto percentual, para 10,25% ao ano. Em abril, na primeira alta do ano, a elevação também foi de 0,75 ponto percentual, para 9,50% ao ano.

BC: preços da gasolina e do botijão de gás ficarão inalterados este ano

O Banco Central (BC) manteve a projeção de que não haverá reajuste nos preços da gasolina e do botijão de gás neste ano. A informação consta da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, divulgada hoje (29).

Também foram mantidas as estimativas para o reajuste das tarifas de telefonia fixa e de eletricidade, para este ano, em 1,6% e 1,5%, respectivamente.

Para os preços administrados por contrato e monitorados para o acumulado de 2010, a projeção de correção foi mantida em 3,6%. Esse conjunto de preços, de acordo com os dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), correspondeu a 29,24% do total do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) de junho deste ano. Para 2011, a estimativa também foi mantida, em 4,4%.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123100 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.