Centro Knight e OSI publicam livro eletrônico gratuito sobre jornalismo online e democracia Por Joseph Vavrus

Centro Knight e OSI publicam livro eletrônico gratuito sobre jornalismo online e democracia Por Joseph Vavrus.
Centro Knight e OSI publicam livro eletrônico gratuito sobre jornalismo online e democracia Por Joseph Vavrus.
Centro Knight e OSI publicam livro eletrônico gratuito sobre jornalismo online e democracia Por Joseph Vavrus.
Centro Knight e OSI publicam livro eletrônico gratuito sobre jornalismo online e democracia Por Joseph Vavrus.

“O Impacto das Tecnologias Digitais no Jornalismo e na Democracia na América Latina e no Caribe”, escrito por Guillermo Franco e publicado pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas e o Programa de Meios de Comunicação do Open Society Institute (OSI), está disponível gratuitamente em espanhol e inglês, e pode ser baixado em formato PDF no site do Centro Knight.

O texto tem origem nas discussões, propostas e apresentações feitas durante o Sétimo Fórum de Austin sobre Jornalismo nas Américas, na Universidade do Texas em Austin, nos dias 11 e 12 de setembro de 2009. Quarenta e oito representantes de 18 países se reuniram para debater os efeitos da transição digital na indústria jornalística, na cobertura política e na democracia, no jornalismo investigativo e nos novos meios de comunicação. O encontro foi patrocinado pela terceira vez pelo Programa de Meios de Comunicação do Open Society Institute.

O documento menciona as experiências pessoais e organizacionais descritas pelos participantes do evento, compiladas e revisadas pelo relator do Fórum de Austin, Guillermo Franco, para analisar como as tecnologias digitais afetaram o jornalismo e a democracia na região.

“O impacto pode ser medido de duas formas, pelo menos. A primeira é quantitativa, usando dados disponíveis sobre tópicos como conectividade à internet e uso de telefones celulares. Um segundo método, qualitativo, é ouvir aqueles que usam as tecnologias digitais e são afetados por elas. Este documento reconhece a voz dessas pessoas, e isso tem um grande valor”, diz Franco.

Entre os tópicos discutidos no documento estão a necessidade de treinamento digital, o uso das mídias sociais, as implicações das disparidades de acesso às ferramentas digitais, o tratamento dado aos comentários dos usuários, e o uso da tecnologia pelos governos para espionar jornalistas. O relatório também inclui propostas para colaboração em treinamentos, modelos de negócio para o jornalismo investigativo e a publicação de conteúdo em plataformas móveis.

Além da análise, o relatório inclui experiências de profissionais envolvidos em iniciativas inovadoras de jornalismo na região. Elas incluem a agência AlterPresse (do Haiti); o grupo de mídia online La Silla Vacía (Colômbia); o site de assuntos regionais SoloLocal (Argentina); o projeto de análise de conflitos armados Verdad Abierta (Colômbia); o primeiro jornal exclusivamente online da América Latina, El Faro (El Salvador); e o veículo multimídia voltado para o jornalismo de opinião El Búho (A Coruja, do Peru).

Muitos participantes do Fórum Austin já começaram a incorporar em seu trabalho as técnicas de jornalismo digital discutidas no encontro. Eles também lançaram novos projetos multimídia, aprimoraram sites existentes e encontraram formas de adotar cada vez mais as mídias sociais em seu ofício.

Vários meses já se passaram desde a realização do fórum, mas Franco aponta que o conteúdo do relatório permanece novo. “É provável que uma informação ou outra tenha se alterado nos últimos meses, mas os conceitos essenciais do relatório permanecem relevantes”, afirma.

Franco tem 24 anos de experiência no jornalismo e dedicou os últimos dez anos de sua carreira ao jornalismo digital e à internet. Ele trabalhou durante muitos anos para a Casa Editorial El Tiempo (CEET), que publica o jornal El Tiempo e o site eltiempo.com, a página nacional mais visitada da Colômbia. De 2000 a 2008, Franco trabalhou como gerente de conteúdo de novos meios na CEET e como editor do eltiempo.com.

Franco é atualmente consultor, escritor e professor. Ele é autor de diversas publicações e liderou workshops, cursos e projetos de pesquisa para organizações como o Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, a Nova Fundação Ibero-Americana de Jornalismo, o Instituto Poynter, entre outras.

Esta é a sexta publicação disponível na biblioteca digital do Centro Knight e a terceira que conta com a participação de Franco. Ele também é o autor de Como escrever para a web (disponível em português e espanhol) e o responsável pela edição em espanhol de Jornalismo 2.0: Como sobreviver e prosperar , de Mark Briggs (disponível em português, inglês e espanhol). Outras publicações incluem o relatório Monitoramento da Liberdade de Imprensa na América Latina e no Caribe (inglês e espanhol); Ferramentas digitais para jornalistas, de Sandra Crucianelli (português e espanhol); e o relatório sobre jornalismo sem fins lucrativos Buscando sustentabilidade, de Christopher Sopher (em inglês).

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas da Universidade do Texas em Austin foi lançado em 2002 pelo professor Rosental Calmon Alves. Graças a generosas doações da John S. e James L. Knight Foundation, o centro tem ajudado milhares de jornalistas na América Latina e no Caribe. Para mais informações, entrar em contato com a gerente de programa do Centro Knight, Jennifer Potter-Miller em jpotterandreu (arroba) mail.utexas.edu ou +1 512 471-1391.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9739 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).