Cachoeira: Festival ‘Vídeo Índio Brasil’ será realizado nos dias de 31 de julho a 7 de agosto de 2010

Festival valoriza cultura indígena.
Festival valoriza cultura indígena.

A terceira edição do Vídeo Índio Brasil (VIB) vai contemplar em 2010 cidades de todos os estados brasileiros. O festival acontece de 31 de julho a 07 de agosto de 2010, quando serão exibidos filmes com temática indígena em mais de cem cidades, simultaneamente. Cachoeira é uma das escolhidas para receber o festival neste ano. Desde 2008, o VIB é realizado em Mato Grosso do Sul, estado com a segunda maior população indígena do país, tendo Campo Grande como cidade sede.

O festival será realizado no Auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB, em Cachoeira, situado no Quarteirão leite Alves. Todos os dias, a partir das 17 horas, o Vídeo Índio Brasil vai apresentar uma programação com diferentes filmes, com entrada franca. Neste ano, estiveram na disputa 80 filmes de todo o Brasil para compor a mostra audiovisual do projeto. A curadoria do VIB selecionou longas e curtas-metragens nas categorias documentário, ficção e animação, compondo uma diversidade de produções realizadas por índios e não índios que mostram, por meio do audiovisual, peculiaridades das culturas indígenas de todo o país. Acompanhado dos filmes, mesas de debate serão desenvolvidas por estudiosos e representantes da causa indígena na Bahia.

O objetivo do festival é fortalecer e divulgar a temática indígena no Brasil. “O Vídeo Índio Brasil tornou-se um dos principais programas referentes à difusão das culturas indígenas no país. Como o Brasil é signatário da Convenção Mundial da Diversidade Cultural, aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU), estamos dando nossa contribuição”, resume o idealizador, e diretor do VIB, o produtor cultural Nilson Rodrigues.

Na programação de abertura do festival, por exemplo, estão duas produções: “Já me transformei em imagem”, de Zezinho Yube e “De volta à terra boa”, de Vincent Carelli, ambas do Vídeo nas Aldeias. O primeiro filme conta com a participação do povo Hunikui (Kaxinawá), do Acre, que relata a importância do registro audiovisual para a perpetuação da história da etnia – do tempo do contato, o cativeiro nos seringais até o trabalho atual com o vídeo. Outra produção que compõe a abertura, “De volta à terra boa”, é um registro sobre os Panará que narram a trajetória do reencontro de seu povo com seu território original, desde o primeiro contato com o homem branco, em 1973, passando pelo exílio no Parque do Xingu (MT), até a luta e reconquista da posse de suas terras.

Entre outros filmes que ainda compõem a mostra audiovisual estão: “Mokoi tekoá petei jeguatá – duas aldeias, uma caminhada”, de Ariel Ortega, Jorge Morinico e Germano Benites (Vídeo Nas Aldeias) sobre o cotidiano de duas comunidades Guarani na região sul do Brasil, que sem matas para caçar e sem terras para plantar, dependem da venda de artesanato nas cidades para sobreviver; “Terra vermelha”, ficção de Marcos Bechis sobre o conflito de terras dos Guarani-Kaiowá, em territórios indígenas de Mato Grosso do Sul e “Corumbiara”, de Vincent Carelli, premiado documentário brasileiro, vencedor do Kikito no Festival de Gramado 2009, que denuncia o massacre dos índios Akuntsu e Kanoê (Rondônia).

Debates e Seminário – Além da exibição dos filmes anunciados, as cidades brasileiras terão debates sobre questões indígenas e conteúdo das produções exibidas. Em Cachoeira haverá o Seminário “A Imagem dos Povos Indígenas no Século 21” para discutir as novas tecnologias da comunicação e o espaço que o índio tem na mídia brasileira. A programação contará com discussões que envolvem os índios e seu contato com o meio ambiente, a geração de renda através do artesanato, o resgate de suas tradições, o advento de novas mídias que auxiliam na transmissão desses conhecimentos. Na abertura será discutido o Conselho Estadual dos Povos Indígenas da Bahia, criado recentemente.Histórico – O Vídeo Índio Brasil 2010 é patrocinado pelo Ministério da Cultura, Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural e Secretaria do Audiovisual. O projeto nasceu de uma mostra cinematográfica do 4º Festival de Cinema de Campo Grande – FestCine Pantanal, em 2007, em uma realização do CineCultura. No ano seguinte tomou forma e as duas edições realizadas (2008 e 2009) contaram com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério do Turismo. Em 2008, três cidades participaram do Vídeo Índio Brasil, já em 2009 ampliou seu circuito de exibição para sete cidades de MS.

CACHOEIRA | Programação

31 DE JULHO SÁBADO | SOLENIDADE DE ABERTURA COM PRESENÇA DE :

HIRTON FERNANDES (NUCLEO DE CULTURAS POPULARES E IDENTITARIAS)

MARIA ROSARIO CARVALHO (ANAI)

CARLOS ROBERTO DOS SANTOS (FUNAI)

BETH WAGNER (IMA)

DENISE TOURINHO (CONSELHO ESTADUAL DOS POVOS INDÍGENAS DA BAHIA)

JERRY MATALAWE (SECRETARIA DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS)

NADIA ACAUÃ (CONSELHO DE CULTURA DA BAHIA)

XAVIER VATIN (UFRB)

MARIA HILDA BAQUEIRO PARAÍSO (UFBA)

SEBASTIAN GERLIC (ÍNDIOS ONLINE) FERNANDO ANTÔNIO (PREFEITURA DE CACHOEIRA)

LOURIVAL TRINDADE (SECRETÁRIO DE CULTURA DE CACHOEIRA)

ABERTURA DA EXPOSIÇÃO “OS TUPINAMBÁS DE KIRIMURÊ” DE Mª HILDA BAQUEIRO

JÁ ME TRANSFORMEI EM IMAGEM Direção: Zezinho Yube / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 32 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC – Hunikui (Kaxinawá) / Classificação: Livre DE VOLTA À TERRA BOA Direção: Vincent Carelli / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 21 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT – Panará / Classificação: Livre

DEBATE – OS POVOS INDÍGENAS EM MEIO SÉCULO DE BRASIL: AVANÇOS E PERSPECTIVAS

DENISE TOURINHO – COPIBA

MARIA HILDA BAQUEIRO – UFBA

1º DE AGOSTO DOMINGO CORUMBIARA Direção: Vincent Carelli / Ano: 2009 / Gênero: Documentário / Duração: 117 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / RO – Akuntsu e Kanoê / Classificação: Livre Prêmios: – Menção Honrosa no Festival É tudo verdade – 14º Festival Internacional de Documentário; – Prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular no IV Festival de Cinema Latino Americano de São Paulo; – Prêmio de Melhor Documentário no 19º Festival Présence Autochtone – Muestra de Cine y Video Indígena de Montréal; – Grande Prêmio Cora Coralina no XI FICA – Festiva Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental; – Prêmio de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Montagem, Melhor Filme do Júri popular, Melhor Filme do Júri de Estudantes de Cinema no 37º Festival de Cinema de Gramado; – Prêmio Manuel Diegues Jr. pela importância do tema; Prêmio Aquisição de Longa-Metragem – da TV Brasil e o Prêmio OCIC (Office Catholique International du Cinéma), na 14ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico); – Prêmio Anaconda 2010, categoria Documental.

DEBATE – A IMAGEM DO ÍNDIO NO BRASIL: DAS CARAVELAS AO SÉCULO XXI.

JERRY MATALAWE – SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

CARLOS ROBERTO DOS SANTOS – FUNAI

2 DE AGOSTO SEGUNDA-FEIRA KUHI IKUGÜ, OS KUIKURO SE APRESENTAM Direção: Coletivo Kuikuro de Cinema / Ano: 2007 / Gênero: Documentário/ Duração: 7 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT – Kuikuro / Classificação: Livre PI’ÕNHITSI, MULHERES XAVANTE SEM NOME Direção: Divino Tserewahú / Ano: 2009 / Gênero: Documentário/ Duração: 56 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT – Xavante / Classificação: Livre Prêmios: – Prêmio Especial do Juri, Forumdoc, Belo Horizonte, 2009.

DEBATE – A TELEVISÃO BRASILEIRA E O ESPAÇO PARA A DIFUSÃO DE CONTEÚDOS AUDIOVISUAIS INDÍGENAS.

LUIZ NOVA – PROF. COMUNICAÇÃO/UFRB

POLA RIBEIRO – DIRETOR DO IRDEB

3 DE AGOSTO TERÇA-FEIRA PAJERAMA Direção: Leonardo Cadaval / Ano: 2008/ Gênero: Animação/ Duração: 09 min. / Produção: Paulo Boccato e Mayra Lucas / SP / Classificação: Livre Prêmios: – Melhor Curta-metragem para a juventude no Festival Internacional de Oberhausen 2008; – Prêmio de Melhor Curta-metragem (Júri Oficial) no Festival Internacional de Curtas-metragens de Belo Horizonte 2008; – Prêmio de Melhor Curta de Animação no Festival de Cinema de Cartagena 2009 (Júri Oficial); – Prêmio de Melhor Curta de Animação no Festival de Curtas de Sergipe – Cine SE; – Prêmio de Melhor Curta-metragem de Animação e Melhor Trilha Sonora Original no Festival Audiovisual do Mercosul – FAM 2008; – Prêmio de Melhor Curta-metragem de Animação no Festicine Amazônia 2008; – Selecionado para a Mostra Paralela Jeune Public, do Festival de Curtas-metragens de Clermont-Ferrand; – Melhor Trilha Sonora Original no Festival Guarnicê de Cinema (MA) 2008; – Melhor Edição de Som no Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá 2008; – Melhor Trilha Original no Granimado 2008; – Seleção Oficial do Festival de Cinema de Cartagena das Índias 2009 (Colômbia); – Seleção Oficial do Festival de Animação Animadrid 2008. PORAHEY Direção: Alunos da Oficina do Projeto Ava Marandú / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 27 min. / Produção: Pontão de Cultura Guaicuru / MS – Guarani / Classificação: Livre IMBÉ GIKEGÜ – CHEIRO DE PEQUI Direção: Tarumã e Maricá Kuikuro / Ano: 2006 / Gênero: Documentário / Duração: 36 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / MT – Kuikuro / Classificação: Livre Prêmios: – Menção Honrosa da III MoVA Caparaó, Espírito Santo; – Prêmio Manuel Diégues Júnior, Museo del Folclore, na concepção – realização, 10ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico (RJ); – Menção Honrosa Média, concedida pela ABDeC na 10ª Mostra Internacional del Filme Etnográfico (RJ);? – Prêmio Especial do Júri, Festival Internacional de Curtas de Rio de Janeiro CURTA CINEMA, 2006;? – Melhor Curta-metragem, Festival Présence Autochtone de Terres en Vue, Montréal, Canadá, 2007.

DEBATE – O RESGATE DAS TRADIÇÕES HISTÓRICO-CULTURAIS INDÍGENAS

HIRTON FERNANDES – NUCLEO DE CULTURAS IDENTITARIAS – SECULT

ORDEP SERRA – ANTROPOLOGIA/UFBA

4 DE AGOSTO QUARTA-FEIRA MOKOI TEKOÁ PETEI JEGUATÁ – DUAS ALDEIAS, UMA CAMINHADA Direção: Ariel Ortega, Jorge Morinico e Germano Benites / Ano: 2008 / Gênero: Documentário / Duração: 63 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / RS – Guarani-Mbya / Classificação: Livre Prêmios:

– Melhor filme do ForumDoc, Belo Horizonte, 2008.

DEBATE – AS NOVAS TECNOLOGIAS E O ESPAÇO PARA A DIFUSÃO DA DIVERSIDADE CULTURAL BRASILEIRA

PAULO MIGUEZ – PROF DE POLÍTICAS CULTURAIS DA UFRB

IVANA CARDOSO – COORDENADORA DA ONG THIDEWAS

5 DE AGOSTO QUINTA-FEIRA KRÉ Direção: Francele Cocco / Ano: 2009 / Gênero: Documentário / Duração: 08min. / Produção: Francele Cocco / RS – Kaingang / Classificação: Livre KENE YUXI, AS VOLTAS DO KENE Direção: Zezinho Yube / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 48min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC – HuniKui (Kaxinawá) / Classificação: Livre

DEBATE – O VALOR DA CULTURA E DAS IMAGENS DOS ÍNDIOS E AS PERSPECTIVAS DE GERAÇÃO DE RENDA

NADIA ACAUÃ – CONSELHO ESTADUAL DE CULTURA

Mª ROSÁRIO DE CARVALHO – ANAI

6 DE AGOSTO SEXTA-FEIRA INDÍGENAS DIGITAIS Direção: Sebastian Gerlic / Ano: 2010 / Gênero: Documentário / Duração: 26 min. / Produção: Thydêwá – Índios On-Line / BA – Tupinambá (BA), a Pataxó Hahahãe (BA), Kariri-Xocó (AL), a Pankararu (PE), Potiguara (PB), Makuxi (RR) e Bakairi (MT) / Classificação: Livre A GENTE LUTA, MAS COME FRUTA Direção: Valdete Pinhanta e Issac Pinhanta / Ano: 2006 / Gênero: Documentário / Duração: 40 min. / Produção: Vídeo nas Aldeias / AC – Ashaninka / Classificação: Livre Prêmios: – Prêmio Panamazônia 2007 de Melhor Produção audiovisual da Action Aid Americas, 2007; – Melhor Documentário no Cine Gaia, 2008.

DEBATE – A INTERNET E O AUDIOVISUAL: FERRAMENTAS DE FORTALECIMENTO, REGISTRO E DIFUSÃO DAS CULTURAS INDÍGENAS.

SEBASTIAN GERLIC – ÍNDIOS ONLINE

DANILO BARATA – ANTROPOLOGIA VISUAL/UFBA

7 DE AGOSTO SÁBADO TERRA VERMELHA Direção: Marcos Bechis / Ano: 2008 / Gênero: Ficção / Duração: 1h48min. / Produção: Gullane Filmes / MS / Classificação: 14 anos Elenco: Matheus Nachtergaele, Leonardo Medeiros, Ambrósio Vilhalva, Abrisio da Silva Pedro, Cláudio Santamaría, Alicelia Baptista, Chiara Caselli, Ademilson Concianza Verga, Fabiane Pereira da Silva, Eliane Juca da Silva.

DEBATE – OS POVOS INDÍGENAS E SUA RELAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE

PROF. RAIMUNDO CERQUEIRA – AARP (ASSOC. AMIGOS DO RIO PARAGUAÇÚ)

BETH WAGNER – INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE – IMA

MOSTRA DE TEATRO DE RUA INDÍGENA COM TAINÃ ANDRADE E XAUAN TUPINAMBÁ

*Com informações de Alzira Costa

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111158 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]