Água Para Todos amplia perspectivas na Bacia do Paramirim

O programa estadual Água para Todos tem revolucionado as cidades do interior da Bahia. Em Boquira, no Território de Identidade Bacia do Paramirim, vários projetos de abastecimento de água em andamento ou em execução têm melhorado a autoestima e ampliado as perspectivas dos 22 mil habitantes do município.

A professora Maria Pereira Silva, que vive há 17 anos com a família no bairro de Santa Bárbara, também conhecido como Barreiro, disse que, desde que se mudou para o local, o abastecimento de água tem sido irregular. “Já ficamos até 15 dias sem água, e, quando vem, chega pouca”, destacou. Através do programa, a água disponível no Poço de Caldeirão será canalizada e distribuída exclusivamente para o Barreiro. Serão 28 quilômetros de tubulação.

Segundo a Secretaria de Administração da Prefeitura de Boquira, já estão sendo realizados os processos de licenciamento ambiental. Análises identificaram que o poço tem capacidade de abastecimento de 30 mil litros por hora. A notícia deixou o agricultor Manoel Pereira do Vale animado. “Os carros-pipa que abastecem aqui usam água de Caldeirão, que é muito boa. Estamos necessitando. Está na hora”, afirmou.

Outros projetos viabilizados por meio do Água para Todos também estão sendo desenvolvidos na região. A canalização da água captada na Barragem de Zabumbão, por exemplo, além de Boquira, vai atender os municípios de Macaúbas, Ibipitanga e Rio do Pires, todos do Território de Identidade Bacia do Paramirim.

Somente em Boquira, serão contempladas boa parte dos bairros da sede e as comunidades rurais: Araçás, Forges, Lagoa Nova, Lagoa Rasa, Lagoa do Peixe, Brejo Grande e Arroz. E as localidades de Varginha e Brejo Novo terão seus sistemas de abastecimento de água ampliados.

O secretário de Administração de Boquira, Carlos Pinheiro, explicou que os investimentos do Água para Todos serão a solução para o município no combate à seca. Ele informou que, mensalmente, cerca de 250 carros-pipa circulam nas zonas urbana e rural do município por causa da escassez de água. O diretor do Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto (Saae) de Macaúbas, José Raimundo, observou que a questão da água é um problema antigo. Estamos com uma expectativa muito grande sobre a Barragem de Zabumbão, “porque o déficit de água em Macaúbas é muito grande”.

Raimundo ressaltou que recentemente participou da plenária do Comitê Gestor da Bacia do Paramirim e Santo Onofre. Na ocasião, foi feita a votação dos membros que vão compor o comitê. Além do Saae, a Embasa enviou representantes para a plenária. O comitê vai monitorar o impacto ambiental, o reflorestamento do Rio Paramirim e a revitalização do Rio São Francisco.

Ações de saúde

Na localidade de Vaca Morta, em Boquira, um posto de saúde da família vai ampliar a cobertura do atendimento de atenção básica em 17%. Orçado em R$ 117 mil, o posto contará com um médico, uma enfermeira e um dentista, que ficarão à disposição da comunidade.

“Agora, teremos seis postos de saúde da família. Está tudo bem adiantado. Vaca Morta fica a 17 quilômetros do município e o acesso é feito pela serra montanhosa. Nossa expectativa é que a nova unidade de atendimento esteja funcionando até o fim de agosto. Chega a ser difícil pontuar os ganhos para aquela população”, comentou o secretário de Saúde de Boquira, Alan Macedo França.

Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) está pronto e prestes a operar em Boquira. Parte da mobília já foi instalada, faltando apenas chegar alguns móveis. Boquira está entre os municípios da região que foram credenciados e habilitados junto ao Colegiado de Gestão Microrregional (CGMR).

“A central será em Brumado. Esse tipo de atendimento reduz os custos, amplia as chances de sobrevida do paciente e diminui a possibilidade de sequelas. Nossa unidade será de suporte básico e ficará ligada ao Samu 192, em Brumado”, disse Macedo.

O secretário qualificou a assistência farmacêutica fornecida pelo governo estadual como uma ação fortalecedora das ações de saúde em Boquira. O Centro Farmacêutico da Bahia garante o repasse de medicamentos, alguns deles difíceis de encontrar nos estabelecimentos comerciais.

“Parte dessas conquistas eu atribuo à Secretaria Estadual da Saúde, que se empenhou para fornecer e garantir aos municípios uma melhor condição de funcionamento na assistência. Hoje, temos mais de 100 medicamentos de qualidade, que não faltam e garantem que o tratamento do paciente não seja interrompido. O sistema de entrega de medicamentos em casa é outro programa criado pelo Estado, que tem dado uma resposta muito grande à população, em especial aos pequenos municípios”, explicou Macedo.

Cultura e infraestrutura

Em Boquira, um microprojeto cultural que envolve jovens em vulnerabilidade social foi ampliado graças ao incentivo do Estado. A Associação Senzala Capoeira teve o projeto selecionado e se tornou um dos pontos de cultura na Bacia do Paramirim.

“Através da capoeira, queremos ocupar o tempo das crianças e dos adolescentes que estão em risco social e evitar o contato deles com as drogas”, destacou Pita. Quase 60 pessoas participam do projeto, que nos próximos meses será novamente ampliado e contará com aulas de filarmônica.

Um ponto de cultura também funciona em Macaúbas, na sede da Fundação de Assistência ao Menor (Famac). No local, são oferecidos cursos de artesanato e informática. A secretária de Cultura de Macaúbas, Eliana Cardoso, enfatizou a importância dos dois microprojetos do município aprovados e incentivados pelo Estado.

“Um dos projetos será uma exposição fotográfica que vai comparar a nossa cidade antiga aos tempos atuais. O outro vai agregar jovens de comunidades carentes da cidade. A cultura é indispensável para uma sociedade. São formas de mostrar que a cultura pode ajudar no desenvolvimento social, econômico e político de um município”, disse Eliana.

Somente no projeto de exposição fotográfica, o governo, por meio da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), investirá R$ 13,9 mil. A secretária foi uma das mais de 40 pessoas que participaram do Programa de Formação de Gestores Culturais e concluíram o curso especializado com duração de um ano, realizado em Salvador.

Para Eliana, os microprojetos promovem a integração dos municípios do Território de Identidade Bacia do Paramirim. “Os trabalhos culturais produzidos aqui são apresentados nos demais municípios do território, e vice-versa. Isso integra a região e promove um intercâmbio muito grande”, afirmou.

Os moradores de municípios como Ibipitanga, Caturama, Tanque Novo, Botuporã, Paramirim, Oliveira dos Brejinhos, Macaúbas e Boquira ficaram ainda mais integrados com a restauração de um trecho com 110 quilômetros da BA-156.

O programa federal Luz para Todos, executado na Bahia com as contrapartidas do governo estadual e da Coelba, permitiu que 3.703 famílias que moram na zona rural de Boquira e Macaúbas pudessem armazenar alimentos congelados, tomar banho em chuveiro elétrico e assistir programas de TV.

A dona-de-casa Zilda Maria Barbosa Pereira vive com sua família há 16 anos na localidade de Lagoa do Peixe, em Boquira. Ela citou alguns benefícios proporcionados com a eletrificação rural. “Melhorou bastante. Antes eu passava a roupa com ferro a lenha. Agora, as crianças podem ver TV e bebem suco gelado. Mas o melhor foi que meu marido comprou uma máquina de fazer ração e a gente pode criar e alimentar mais umas cabeças de gado”, comemorou.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 105487 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]