Terminal Portuário Cotegipe amplia capacidade logística da Bahia

Vista aérea do Terminal Portuário Cotegipe, em São Tomé de Paripe, em Salvador.
Vista aérea do Terminal Portuário Cotegipe, em São Tomé de Paripe, em Salvador.

O setor portuário baiano ganhou um reforço de peso com a inauguração do Terminal Cotegipe, realizada nesta terça-feira (08/06/2010), em São Tomé do Paripe, na Baía de Aratu, em Salvador. Por considerar que o porto privado receberia boa parte da produção de grãos, em especial a soja do oeste baiano, sendo mais um estímulo para a geração de empregos diretos e indiretos, o governo estadual concedeu incentivos fiscais, como a desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), para a compra dos equipamentos instalados no local.

O terminal é administrado pela empresa C. Port, do grupo Moinhos Dias Branco. O presidente, Ivens Dias Branco, reconhece o apoio do Estado para implantação do projeto. “O governo da Bahia tem muita sensibilidade econômica e social. Isso nos estimula a participar do desenvolvimento do estado. O governo nos deu condições de viabilizarmos o investimento”, afirmou.

Para o secretário estadual da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, o investimento em Salvador pode atrair novos empreendedores. “O Cotegipe, juntamente com os outros empreendimentos portuários em curso aqui na região, como o Porto da UTC e a reforma geral do Porto de Aratu, pode transformar a Baía de Aratu no maior centro portuário da América do Sul”, declarou.

Antes da inauguração, uma extensa fila, com dezenas de carretas, era formada na via de acesso ao porto, confirmando a pujança econômica do local.

Atualmente, o Terminal Cotegipe tem capacidade operacional para embarque de navios de duas mil toneladas por hora e armazenagem estática de 350 mil toneladas. A unidade portuária também possui quatro balanças rodoviárias e tem capacidade para descarregamento de até quatro carretas, simultaneamente.

De acordo com dados da diretoria, quando estiver em pleno funcionamento, o investimento do grupo terá alcançado a marca de R$ 500 milhões. Hoje, o Terminal Cotegipe possui dois berços portuários e os empresários trabalham com a possibilidade de ampliação nos próximos anos. “Vamos ampliar para 450 mil toneladas a capacidade estática de armazenagem. Já temos a autorização para dragar ainda mais a bacia do porto. Isso nos possibilitará receber navios de grande tonelagem, como os panamax”, anunciou Ivens.

Depois de fazer os trabalhos de dragagem e com a devida certificação das autoridades competentes, a unidade poderá operar com navios de 240 metros de comprimento e cargas de até 75 mil toneladas de porte bruto.

O novo terminal é um porto privativo de utilização mista licenciado pelos órgãos competentes, como a Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Comportos), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Marinha do Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Receita Federal.

Consolidação do Porto de Aratu

O ministro-chefe da Secretaria Especial de Portos da Presidência da República, Pedro Brito, participou da inauguração e destacou que o investimento da C. Port auxilia na consolidação do Porto de Aratu como um dos mais importantes do Brasil.

Ele ressaltou ainda o papel do governo da Bahia na criação de condições para atrair investimentos como o Terminal Portuário Cotegipe. “Esta é uma prova de que investimentos públicos e privados movimentam o país no sentido do crescimento econômico e sustentável. É muito importante não só para a Bahia, mas para o Brasil”, explicou.

Segundo o ministro, o governo federal tem apoiado as drenagens nas bacias para facilitar a chegada de navios maiores. “A drenagem é muito importante, pois com um único navio, maior, é possível transportar um volume maior de cargas. Dessa forma promovemos a eficiência do modal”, observou.

Para este ano, a previsão de movimentação de cargas é de 2,6 milhões de toneladas. A estimativa é que sejam gerados 200 empregos diretos e aproximadamente três mil empregos indiretos.

‘Logística é fundamental’, diz Wagner

O governador Jaques Wagner afirmou que a Bahia ganha, “porque logística é fundamental. Um porto ampliado como esse melhora a condição logística da Bahia, fator positivo para todos os empreendedores”.

Mesmo com os recentes investimentos privados na área portuária e os investimentos públicos em andamento no estado, o governador reconheceu que é preciso avançar ainda mais no setor. “Sabemos que ainda somos devedores de uma condição portuária melhor. É um esforço que estamos fazendo, seja em Aratu, com o porto público, seja em Salvador, com a ampliação da área de contêineres, ou no Porto Sul, que é um projeto que estamos desenvolvendo exatamente para garantir logística de boa qualidade para aqueles que querem investir na Bahia”, detalhou.

Wagner também informou que um levantamento está sendo realizado pelo governo da Bahia para contemplar o trade turístico. “Queremos fazer um porto turístico em Salvador, na área dos armazéns. Há uma expectativa da chegada de vários navios com turistas que virão para a Copa de 2014”, destacou.

Vista aérea do Terminal Portuário Cotegipe, em São Tomé de Paripe, em Salvador.
Vista aérea do Terminal Portuário Cotegipe, em São Tomé de Paripe, em Salvador.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115091 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.