Secretaria de Agricultura quer industrializar produção do Baixo Sul

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

A região do Baixo Sul do Estado, com 16 municípios, pode se transformar em um dos maiores polos produtores da agropecuária baiana, com a intensificação da produção de cacau, dendê, cravo, guaraná, pimenta, piaçava e a instalação de indústrias para agregar valores aos produtos.

Esta é uma das metas da Secretaria da Agricultura do Estado da Bahia (Seagri), manifestada nesta terça-feira, (22), pelo secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles, ao presidente da Cooperativa Central dos Empreendedores do Estado da Bahia, (CCES), Edson Tenório Albuquerque Filho, durante visita ao Sindicato Rural de Camamu.

O secretário destacou que deverá ser realizado um levantamento no Baixo Sul para identificar as fórmulas para atração de indústrias e de investidores, a exemplo do que está sendo feito na região Oeste, onde a Fundação Getúlio Vargas já desenvolve um estudo profundo visando à implantação de indústrias para agregar valores às cadeias do algodão, do milho e da soja.

“Essa região é abençoada, aqui se produz tudo”, disse Salles, que participou, em Camamu, da abertura do Dia da Agricultura Familiar, promovido pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) e Banco do Nordeste do Brasil (BNB), com apoio da Seagri e da prefeitura local. O diretor de Pecuária da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Elionaldo de Faro Teles, também integrou a comitiva que visitou o município.

O primeiro produto exportado de Camamu foi o cravo, como lembra o presidente da Cooperativa Central de Empreendedores, para quem a implantação de indústrias agregaria valores aos produtos e possibilitaria o aumento da renda dos agricultores familiares. A CCES engloba seis cooperativas (Cooprocam, de Camamu; Cooperuna, de Una; Cooperguaraná, de Taperoá; Coofava, de Valença, e Coomtrata, de Nazaré das Farinhas) e 3.150 agricultores familiares.

Atualmente, os produtos são comercializados in natura, por cada uma das seis cooperativas ou pela própria CCES. A exportação, ainda em pequena escala, é feita para países como a Bélgica, Inglaterra, França e Emirádos Árabes. Somente a Ambev, conforme Edson Tenório, compra 300 toneladas por ano de guaraná produzido em Taperoá.

Agricultores da região venderão óleo de dendê à Petrobras

Pelo menos 1.600 agricultores familiares do Baixo Sul do Estado serão beneficiados pelo Contrato de Fornecimento e Assistência Técnica acordado nesta terça-feira (22), entre a Petrobrás Biocombustível e as seis cooperativas dos municípios de Ituberá, Valença, Taperoá, Nazaré e Camamu. De acordo com David Gomes Leal, gerente de suprimento da Petrobrás Biocombustível, a empresa vai comprar dos produtores quatro mil toneladas/ano de óleo de dendê, e oferecer assistência técnica.

Participam do contrato, anunciado em Camamu durante as comemorações do Dia da Agricultura Familiar, o Governo do Estado, por intermédio da Secretaria da Agricultura/EBDA, a Ceplac e os agentes financeiros Banco do Nordeste do Brasil e Banco do Brasil. “Acabamos de fechar as negociações”, disse David Leal, acrescentando que “agora vamos finalizar os detalhes e colocar o contrato em operação”.

Para o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, a produção de dendê na região é muito forte, e o contrato assinado com a Petrobrás é muito importante em termos de comercialização. No entanto, diz ele, “precisamos agregar valor ao produto e para isso queremos investir na industrialização, com a implantação de fábricas na região”. O contrato de fornecimento e de assistência técnica está sendo firmado com a Coaibasul, de Ituberá; Cofav, de Valença; Cooperguaraná, de Taperoá; Coomtrata, de Nazaré; Cooprocam, de Camamu, e Associação de Mulheres, de Taperoá.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112616 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]