São João Batista é a reencarnação do Profeta Elias | Por Juarez Duarte Bomfim

São João Batista (2 a.C.–28 d.C.) foi um pregador itinerante cujo aparecimento se deu na Judeia.
São João Batista (2 a.C.–28 d.C.) foi um pregador itinerante cujo aparecimento se deu na Judeia.

Numerosas passagens na Bíblia deixam implícito que João e Jesus, em suas últimas encarnações, foram respectivamente Elías e Eliseu. Por Paramahansa Yogananda (Autobiografia de um Iogue)

“Assim nos convém cumprir toda a justiça”. Ao dirigir estas palavras a João Batista e ao pedir‑lhe o batismo, Jesus reconhecia os direitos divinos de seu guru.

Com base num estudo reverente da Bíblia, do ponto de vista de um oriental, e em minha própria percepção intuitiva, estou convencido de que João Batista foi, em vidas anteriores, o guru de Cristo. Numerosas passagens na Bíblia deixam implícito que João e Jesus, em suas últimas encarnações, foram respectivamente Elijah e seu discípulo Elisha. (Tal é a grafia no Velho Testamento. Os tradutores gregos escreveram Elías e Eliseu, nomes que reaparecem, sob esta forma al­terada, no Novo Testamento).

Em seus versículos finais, o Velho Testamento prediz a reencarna­ção de Elijah e Elisha: “Eis que vos envio Elijah, o profeta, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor”. Assim, João (Elijah), enviado “antes da vinda… do Senhor”, nasceu com peque­na antecipação para servir de arauto a Cristo. Um anjo apareceu a Za­carias, o pai, para dar testemunho de que o filho esperado, João, não seria outro senão Elijah (Elias):

“Mas o anjo lhe disse: Não tema, Zacarias, pois tua prece foi ou­vida; e tua mulher Isabel dará à luz um filho e lhe porás o nome de João … E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus. E irá diante dele no espírito e poder de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à sabedoria dos justos; a fim de preparar ao Senhor um povo disposto”.

Duas vezes, inequivocamente, Jesus identificou Elijah (Elias) co­mo João: “Elias já veio, e eles não o conheceram … Então, os discí­pulos compreenderam que ele lhes falara de João Batista”. Em ou­tra ocasião, Jesus disse: “Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. E se quereis dar crédito, este é o Elías que havia de vir”.

Quando João negou que fosse Elias (Elijah), quis dizer que, no humilde traje de João, já não vinha com a elevada investidura ex­terior de Elijah, o grande guru. Em sua última encarnação, ele cedera o “manto” de sua glória e de sua riqueza espiritual a seu discípulo Elisha. “E disse Elisha: Peço‑te, deixa que uma porção dupla de teu espírito seja sobre mim. ‑ E respondeu Elijah: Coisa difícil pediste; entretanto, se me vires quando eu for arrebatado de ti, terás o que pediste … E (Elisha) tomou o manto de Elijah que este deixara cair”.

Trocaram‑se os papéis porque Elijah‑João não mais era necessário como guru ostensivo de Elisha‑Jesus que se fizera, então, divinamente perfeito.

Quando Cristo se transfigurou na montanha, foi seu guru Elias que ele viu, junto de Moisés. Em sua hora extrema na Cruz, Jesus exclamou: “Elí, Eli, lama sabachtâmi? Isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Alguns dos que permaneciam ali, ao ouvirem isto, disseram: Este homem chama por Elias … Vejamos se Elias vem salvá‑lo”.

*Juarez Duarte Bomfim, sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

São João Batista (2 a.C.–28 d.C.) foi um pregador itinerante cujo aparecimento se deu na Judeia.
São João Batista (2 a.C.–28 d.C.) foi um pregador itinerante cujo aparecimento se deu na Judeia.
Sobre Juarez Duarte Bomfim 741 Artigos
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: [email protected]