Rio São Francisco é povoado com espécie nativa ameaçada de extinção

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

Surubim pintado, natural da porção “baiana” do rio, foi reproduzido em cativeiro na Bahia. A meta é distribuir 10 milhões de alevinos até dezembro.

O rio São Francisco receberá cerca de 10 mil micro-alevinos de um peixe natural de suas águas, mas que está em processo de extinção: o surubim (também conhecido como “pintado”), de difícil reprodução em cativeiro. O sucesso da iniciativa deve-se ao “Projeto Surubim” realizado pela Secretaria de Agricultura do Estado – Seagri, através da Bahia Pesca, que visa repovoar a bacia do São Francisco com a espécie. O início do peixamento do Velho Chico acontecerá dia 29 de junho, na cidade de Santana (a 813 km de Salvador), e fará parte das comemorações do Dia do Pescador na Bahia.

“O surubim é um peixe típico dessa região, mas sua população foi reduzida consideravelmente devido a sobrepesca e a práticas predatórias. Não podemos permitir que a espécie ‘baiana’ se perca”, conta o diretor-presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli. Até dezembro o rio deverá receber 10 milhões de alevinos.

A pesquisa da Bahia Pesca teve início em 1999, com a captura dos peixes na região de Guanambi. Os animais passaram por um longo período de aclimatação na estação de piscicultura de Joanes II (em Camaçari), que envolveu a manutenção dos peixes em tanques com água de parâmetros similares aos do São Francisco, treinamento alimentar (para se adaptarem à ração), fertilização e um período nas incubadoras. Na ocasião do peixamento, o material genético obtido em Joanes será transferido para a estação de piscicultura de Porto Novo (na cidade de Santana-BA), às margens do Rio Corrente, afluente do São Francisco.

“Com a reprodução do pintado em cativeiro poderemos dar continuidade ao repovoamento do rio, já que o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) só permite a introdução de peixes piscívoras se eles forem originários da bacia hidrográfica que receberá o peixamento”, comemora Albagli.

Considerando-se os vários tipos de surubim existentes, a Bahia é o maior produtor da espécie no Brasil, com produção superior a 2 mil toneladas em 2007 (segundo dados do Ibama), o que equivaleu a mais de R$ 10 milhões.

O Pintado

Pseudoplatystoma corruscans é o nome cientifico do pintado, o maior surubim da América do Sul. Sua principal característica, que o diferencia do cachara, é o fato de possuir somente pintas espalhadas pelo seu corpo, ao invés de listras ou faixas. Pode atingir cerca de dois metros de comprimento e pesar 90 quilos. Possui carne saborosa e por isso é muito desejado pelos pescadores do Velho Chico, seu habitat.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]