Pesquisa revela que apenas 11% dos brasileiros confiam nos políticos

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

Pesquisa do grupo alemão GFK revela que apenas 11% dos brasileiros confiam nos políticos. O estudo realizado em março mediu o grau de confiança da população em profissionais em vários países do mundo. Os políticos obtiveram melhor desempenho na Índia, com 29% de aprovação.

Entre todas as profissões, os bombeiros são os campeões, com índices de aprovação acima de 90% em todos os países. No Brasil, além dos bombeiros, os profissionais mais confiáveis são os carteiros, os médicos e os professores do ensino fundamental.

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT/SP), atribui em parte a baixa credibilidade ao tratamento dado pela imprensa aos erros cometidos por alguns políticos. “Teve um debate injusto que é posto muitas vezes na imprensa sobre erros que um cometeu e é atribuído à casa legislativa. Isso é comum aqui no Brasil. Então, se você tem um que dá um problema, isso é transferido para os outros. Mas isso, a baixa representatividade do Parlamento, é comum em todas as democracias.”

Líder da oposição, Gustavo Fruet (PSDB/PR)observou que a política sempre vai estar associada à permanente contestação e o caminho para melhorar sua imagem é a adoção de uma agenda positiva. “Nós temos que lembrar que, nos últimos anos, no Brasil, a política também vem sendo associada não a essa disputa de conflito de posições, mas a uma agenda policial, com denúncias, falta de transparência, associada à corrupção, a uma disputa sem critério, sem método, sem princípios para se chegar ao poder. O poder virou um fim. Tudo justifica a conquista do poder. Enquanto a gente não enfrentar essa forma cínica ou fanática de ver a política, é evidente que ela vai continuar sendo associada com essa imagem negativa.”

Professor da PUC-São Paulo e mestre em Direito de Estado Luiz Tarcísio Ferreira acredita que este cenário de descrédito é consequência de um defeito da democracia representativa em todo o mundo, aquela feita por meio dos partidos políticos.

Esses partidos cometem uma série de equívocos para angariar votos. O principal deles, segundo o professor, são os programas partidários, muito extensos e complexos, abrangendo os mais diversos temas e que, no fundo, não diferenciam muito uns dos outros.

O troca-troca de partidos e a falta de compromisso dos candidatos também contribuem para a desconfiança, conforme avalia o professor Luiz Tarcísio. “O sistema nosso de eleição, pelo menos no que diz respeito ao voto proporcional, é extremamente deficiente porque o candidato não tem, como em vários países da Europa, compromisso com uma base X. Ele sai candidato pelo estado e não por uma região e depois ele não tem compromisso aqui, ali ou acolá. Ele fixa compromissos segundo seus próprios interesses. Então, a gente tem a questão da reforma política, que o Brasil precisa enfrentar. Temos enfrentado de alguma maneira, por exemplo, agora passou a lei do Ficha Limpa.”

O professor Luiz Tarcísio Ferreira estima que o índice de renovação nas casas legislativas será grande nas eleições deste ano porque uma mudança de mentalidade do eleitor já pode ser observada.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111163 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]