Locomotiva do Nordeste | Por Yulo Oiticica

A Bahia é a locomotiva do Nordeste. Apesar da oposição, volta e meia, torcer o nariz contra o desenvolvimento do estado, não perdemos o foco: o produto interno bruto (PIB) da Bahia cresceu 9,5% no 1º trimestre de 2010, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Mas, ao contrário de outrora, não apostamos na fórmula crescer para distribuir. O presidente Lula ensinou para os gestores brasileiros que primeiro devemos distribuir para crescer. E na Bahia não é diferente.

Em março deste ano, da Jordânia, o governador Jaques Wagner celebrou com o presidente Lula, em missão ao Oriente Médio, os primeiros sinais de que a política de atração de investimentos do estado transformava o maremoto das elites conservadoras numa domesticada marolinha. A pesquisa do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgada pelo Ministério do Trabalho, apontava que a Bahia respondeu por nada mais, nada menos, do que 99% do saldo de empregos de toda a região Nordeste no primeiro bimestre deste ano: 20.512 dos 20.543 novos postos de trabalho.

Gerar emprego é distribuir renda. O governo em pouco mais de 3 anos gerou 210 mil empregos de carteira assinada. Investir R$ 2 bilhões através do Programa Bolsa Família na Bahia é distribuir renda. O Bolsa Família representa 10% do orçamento do estado. A taxa da produção industrial baiana teve crescimento de 15,9%, no acumulado de janeiro a abril deste ano – num ritmo mais intenso que o registrado no último quadrimestre de 2009 (5%). Frente a abril do ano passado, cresceu 24% no indicador mensal, sétima taxa positiva consecutiva e a mais elevada desde novembro de 2004 (30%).

Mas, ao contrário do passado recente, quando os governos estimulavam uma guerra fiscal desenfreada, sem qualquer parâmetro ético, nós optamos pelo crescimento integrado do Nordeste. Por décadas imperou um revanchismo sem razão entre os estados desta região. Um sentimento que pouco contribuiu para o desenvolvimento deste lado do país. O governo Lula provocou um debate de desconstrução deste discurso provinciano entre os estados nordestinos e estimulou o fortalecimento de um bloco político, institucionalmente representado pelo Fórum dos Governadores do Nordeste.

Não existe, portanto, uma liderança regional. Há um colegiado que combina o jogo, acerta os ditames para as respectivas decisões, que devem confluir os interesses. Como diria o vencedor do prêmio Nobel de Economia, John Nash: “O melhor resultado ocorre quando as partes procuram a opção que simultaneamente atenda seus anseios pessoais e o do grupo”. Ou seja: é inconcebível a ausência de regras no mercado. A falta de regras favorece os aventureiros e oportunistas em prejuízo das verdadeiras empresas e trabalhadores.

Noutra ocasião, a respeito da administração do Aeroporto Internacional de Salvador, o governador Jaques Wagner respondeu aos críticos: “Quando estiveram no poder, desde a época da ditadura, optaram por ser o último vagão do trem do Sul, em vez de desejar ser a locomotiva do Nordeste”.

Os outros estados nordestinos que apresentaram o PIB, a exemplo de Pernambuco, 7,8%, e Ceará, com taxa de 8,9%, mostram que o Nordeste segue a tendência de crescimento encontrada para o Brasil. A Bahia, com 9,5%, espelha um otimismo do conjunto dos agentes econômicos juntamente com as ações do governo, imprimindo maior ritmo à dinâmica da economia. Portanto, hoje a Bahia é a locomotiva do Nordeste, mas, numa perspectiva consensual com os demais estados.

*O deputado estadual Yulo Oiticica é soteropolitano, nascido em 25 de janeiro de 1965. Filho de Zurmário Gomes Pereira (in memorian) e Darcy Porto Oiticica Pereira, é o segundo filho de uma família de seis irmãos. É pai de Yulo Júnior e Yusca, frutos do seu casamento com Ariselma Pereira. Iniciou sua militância política ainda jovem na Igreja Católica, atuando na busca por direitos e políticas públicas de juventude dentro das pastorais, em especial na PJMP – Pastoral de Juventude do Meio Popular – na qual foi assessor por mais de 10 anos. Com compromisso e fé engajados na luta social, começou a se organizar no trabalho de base católica, atuando e ajudando a construir as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) em toda a Bahia. Neste período já atuava na luta em defesa dos direitos humanos.

Fonte: Yulo Oiticica é deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar da Juventude e da Assistência Social pelo PT da Bahia.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110945 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]