Vereadores declaram seus candidatos para as eleições de outubro. Confira estas e outras notícias da CMFS de quarta-feira (19/05)

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Vereador Fábio Fernandes de Moraes Lucena.
Vereador Fábio Fernandes de Moraes Lucena.
Vereador Fábio Fernandes de Moraes Lucena.
Vereador Fábio Fernandes de Moraes Lucena.

Vereadores declaram seus candidatos para as eleições de outubro

A escolha dos candidatos para as eleições de outubro voltou a ser tema de pronunciamentos na Câmara Municipal, na sessão desta quarta-feira (19/05/2010). Alguns anunciaram as chapas majoritária e proporcional completas, enquanto outros apenas indicaram os nomes de sua preferência, sem compromisso formal, ou se limitaram a comentar as escolhas dos colegas.

“Irei marchar com esses seis candidatos e posso garantir que outros vereadores vão aderir aos nomes que escolhi’, afirmou o vereador Roque Pereira (PT do B), prevendo que as eleições deste ano serão difíceis, principalmente para deputado, tanto federal quanto estadual. Ele afirmou também que Feira de Santana tem uma vasta relação de candidatos, citando, dentre eles, os ex-vereadores Fábio Lucena e João Zito Borges.

A chapa de Roque Pereira é formada pelo ex-governador de São Paulo, José Serra (presidente), o ex-governador da Bahia, Paulo Souto (governador); o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho e a ex-prefeita de Salvador Lídice da Mata (senadores), mais empresário Marcos Medrado para deputado federal e o radialista Carlos Geilson para deputado estadual.

A escolha de Roque Pereira mereceu comentários do vereador Marialvo Barreto (PT), que o parabenizou pelos candidatos que fazem parte da base do governo Jaques Wagner (Lídice da Mata e Marcos Medrado). O vereador Alcione Cedraz (DEM) disse que não conhece de perto Marcos Medrado, mas sabe que o mesmo é “ficha limpa” e aproveitou para declarar seu apoio à primeira dama Graça Pimenta para deputada estadual.

Já o vereador Luiz Augusto de Jesus (DEM) considerou que “se Feira de Santana quiser elege seis ou sete deputados” e também anunciou a sua chapa, faltando apenas um candidato ao Senado Federal e o candidato a deputado federal. Seu apoio vai para José Serra, Paulo Souto e José Ronaldo de Carvalho, respectivamente para presidente, governador e senador. Lulinha é candidato a deputado estadual.

Ângelo Almeida diz que Feira precisa de quatro conselhos tutelares

O projeto que implanta o programa “Toque de Acolher” em Feira de Santana retornou às comissões e não está na pauta de votação. Mesmo assim, a matéria foi alvo de discussões polêmicas na sessão de hoje (19), por conta de pronunciamento do vereador Ângelo Almeida (PT). Ele voltou a defender a criação de mais conselhos tutelares, para fazer valer o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Uma lei municipal não pode se sobrepor a uma lei federal”, alertou Ângelo Almeida, que é declaradamente contra a proposta do vereador Luiz Augusto de Jesus – Lulinha -(DEM). “Espero que a Câmara não aprove esse projeto”, frisou o petista, conclamando o próprio Lulinha a encaminhar às autoridades municipais indicações de ações para ampliar e melhorar a rede de proteção à criança e ao adolescente.

Na avaliação de Ângelo Almeida, o que se faz é “a conscientização da sociedade que precisamos cuidar das crianças dentro de casa, já que a maioria da violência, principalmente abuso sexual, ocorre dentro de casa”. O vereador afirmou que um município do porte de Feira de Santana não pode ter apenas dois conselhos tutelares, pois o próprio ECA prevê a existência de um conselho para cada 200 mil habitantes.

O ideal, de acordo com Ângelo, seria um Conselho Tutelar em cada região administrativa da cidade, como forma de intensificar as políticas públicas de proteção à criança e ao adolescente. “É a forma mais eficiente de fazer com que o ECA seja obedecido, inclusive interagindo com as escolas”, defendeu, apelando para o prefeito Tarcízio Pimenta e o secretário de Desenvolvimento Social, Maurício Carvalho.

O projeto que cria o “Toque de Acolher” foi adiado de pauta devido à apresentação de três emendas pelo próprio autor. As mudanças aplicadas ao texto original são a retirada da multa para os pais, que passa a ser prestação de serviço comunitário; a redução da idade do adolescente de 17 para 15 anos; e a determinação de que a lei não tem validade em dias de festas que fazem parte do calendário municipal.

Vereador informa novos procedimentos para o eleitor nas eleições de 2010

O vereador José de Arimatéia (PRB), hoje (19), na sessão legislativa da Câmara Municipal, informou que para as eleições gerais, que acontecerão no dia 03 de outubro de 2010, os eleitores terão que apresentar, obrigatoriamente, o título de eleitor e um documento oficial com foto para comprovação da identidade. Esta determinação foi incluída na Lei das Eleições por meio da Lei 12.034, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 29 de setembro de 2009.

“Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se houver ausência de um dos documentos, o cidadão não poderá votar”, afirma o vereador. Para Arimatéia, essa informação é importante porque, em eleições anteriores, várias pessoas votaram apenas apresentando carteira de identidade.

Segundo o vereador, a Lei 12.034/09 determina que o cidadão deverá apresentar, além do título de eleitor, um documento com foto, podendo ser documento de identidade, carteira de habilitação, carteira de trabalho ou certificado de reservista. “Esses são os documentos considerados oficiais com fotos para comprovação da identidade do eleitor. Já as certidões de nascimento ou casamento não serão admitidas como prova de identidade”, declarou Arimatéia.

Ele também informou que as pessoas que perderam o título de eleitor, elas têm até o dia 23 de setembro para tirarem a 2ª via do documento. “Basta levar a carteira de identidade e a xerox”, disse. Na oportunidade, Arimatéia – visando facilitar a vida do eleitor – sugeriu ao TSE uma maior divulgação nos meios de comunicação sobre esses assuntos.

Bastinho cobra melhorias para os policiais militares

O vereador José Sebastião – Bastinho – (PRTB), hoje (19), em seu pronunciamento na Câmara Municipal, enfatizando a greve da Polícia Civil , teceu duras críticas ao Governo do Estado. O edil afirmou que o governador Jaques Wagner se elegeu com os contracheques dos funcionários públicos, sobretudo, dos policiais, sob a alegação que os salários destes eram irrisórios. “Entretanto, hoje, o Governo Wagner, não tem a competência, a responsabilidade e nem a humanidade de sequer atender a categoria”.

Na oportunidade, Bastinho denunciou o mau uso do dinheiro público. “Um governo que gasta 500 mil reais por dia com publicidade nos meios de comunicação, ele poderia rever esse dinheiro que desce pelo ralo. Dinheiro este, que o povo não vê, destinado apenas a obras ocultas. Um governo que gastou 50 milhões de reais em apenas 7 dias no Carnaval da Bahia, em Salvador. Por outro lado, essa classe, esses homens que têm um trabalho maravilhoso no combate a criminalidade, o governador Jaques Wagner nem sequer abre as portas para o diálogo. A Polícia Civil da Bahia é a polícia que ganha menos no Brasil”, protestou.

O Governo Estadual não está na parceria para a implantação das UPAs 1 e 2, afirma Ronny

O vereador Reinaldo Miranda – Ronny – (PMN), hoje (19), durante pronunciamento na sessão legislativa, desmentiu mais uma declaração de Edilma Reis, diretora do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), sobre a participação do Governo do Estado na área de Saúde, em Feira de Santana. O edil afirmou que “os postos de Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que serão implantados em Feira de Santana, nos bairros Mangabeira e Queimadinha, não tem a parceria do Governo Estadual, conforme garantiu a doutora Edilma, em Audiência Pública, realizada, no último dia 13, na Casa da Cidadania”.

O edil explicou com detalhes o acordo firmado entre os órgãos competentes. “O Governo Federal disponibilizou 1 milhão e 25 mil reais para a construção da UPA 1, no bairro Mangabeira, Em contrapartida, o Município entra com 10% desse valor e, automaticamente, sede o terreno. A UPA 2, na Queimadinha, o Governo Federal viabilizou 1 milhão e 400 mil reais. Cabendo a Prefeitura os 10% e a responsabilidade de viabilizar o terreno para a construção do posto”, informa.

Entretanto, Ronny salientou que existe possibilidade para a construção de uma terceira UPA, que está sendo solicitada por Jorge Solla, secretário Estadual de Saúde. “Aí sim, o Governo do Estado vai entrar na parceria”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113568 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]