Vereador Roberto Tourinho denuncia crise na rede de ensino municipal de Feira, que já causou a perda de quatro mil alunos

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

“Embora a gestão do governo de Tarcízio Pimenta divulgue ser este o ano da educação no município de Feira de Santana, a prática demonstra uma realidade totalmente distinta do anunciado”, ironiza o vereador Roberto Tourinho (PSB). Segundo ele, o próprio secretário de Educação José Raimundo, reconhece que a rede municipal perdeu quatro mil alunos e com isso sofreu uma redução no repasse dos recursos, já que as verbas destinadas ao setor são calculadas de acordo com o número existente de estudantes.

A consequência desta realidade fez com que a prefeitura deixasse de ser beneficiada pelo aumento de 18% promovido pelo governo federal nos recursos do FUNDEB (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica). A queda verificada tem como base o ano passado, ou seja, os valores do FUNDEB pagos em 2010 são calculados de acordo com o número de matrículas em 2009. Portanto, foi em 2009 que se registrou a queda no número de alunos, em relação a 2008.

Até o presente momento não foi feito por parte da prefeitura uma investigação detalhada sobre a perda de alunos. Mas o que fica evidenciado, conforme reconhece o próprio secretário, é que a provável causa da redução ocorre em função da existência de problemas como deficiência do ensino, devido à ausência ou atrasos de professores.

Suspeitá-se da possibilidade, embora esta não tenha sido levantada pelo secretário e nem pelo vereador, de que tenha havido, por parte da gestão do governo passado, o envio de planilhas maquidas ao órgão de educação, com números superdimensionados de alunos, tendo como objetivo atrair mais recursos federais. Só ações como estas podem explicar a proporção do descalabro e o caos existente na rede de ensino municipal instalado em Feira de Santana.

Sobre Carlos Augusto 9515 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).