O ex-governador Paulo Souto critica passividade do governo diante de decisões prejudiciais à Bahia

Paulo Souto esteve no estúdio da Rádio Recôncavo, acompanhado do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Euvaldo Rosa, dos ex-prefeitos José Ronaldo, de Feira de Santana, e Cláudio Neves, de Itaparica, além do deputado estadual Rogério Andrade.
Paulo Souto esteve no estúdio da Rádio Recôncavo, acompanhado do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Euvaldo Rosa, dos ex-prefeitos José Ronaldo, de Feira de Santana, e Cláudio Neves, de Itaparica, além do deputado estadual Rogério Andrade.
Paulo Souto esteve no estúdio da Rádio Recôncavo, acompanhado do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Euvaldo Rosa, dos ex-prefeitos José Ronaldo, de Feira de Santana, e Cláudio Neves, de Itaparica, além do deputado estadual Rogério Andrade.
Paulo Souto esteve no estúdio da Rádio Recôncavo, acompanhado do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Euvaldo Rosa, dos ex-prefeitos José Ronaldo, de Feira de Santana, e Cláudio Neves, de Itaparica, além do deputado estadual Rogério Andrade.

O presidente estadual do Democratas, Paulo Souto, critica a passividade do governo estadual diante de decisões federais que prejudicam a Bahia. Em entrevista à rádio Recôncavo, de Santo Antonio de Jesus, o ex-governador citou a duplicação da BR-101 como exemplo. “Essa rodovia federal, ao norte, está sendo duplicada até Sergipe e não há previsão de alargamento da pista em território baiano. Já ao sul, o que está previsto no projeto de concessão do Ministério dos Transportes é a duplicação de apenas 20 quilômetros até Mucuri”, destacou.

Para Souto, se a duplicação da BR-101 Sul chegasse até o entroncamento da BR-324, em Feira de Santana, beneficiaria diretamente cidades como Santo Antonio de Jesus, importante pólo comercial do Recôncavo. “Mas alguém aqui ouviu o atual governador se manifestar em prol dessa medida? Não. Ele se calou, enquanto o pessoal do Espírito Santo pressionou para que o trecho da duplicação ficasse desse jeito a fim de não encarecer o pedágio”.

A duplicação da ponte Presidente Dutra, que liga as cidades de Juazeiro e Petrolina, é outro exemplo de desprestígio e de falta de ação do atual governo na defesa dos interesses da Bahia. “Em sua grande sabedoria, o povo da região já rebatizou a ponte, que agora está sendo chamada de ‘Ponte Picolé’”, informa o presidente estadual do Democratas.

Souto explica que o novo nome surgiu porque o trecho da ponte que fica em território pernambucano já foi duplicado, enquanto a parte da Bahia continua com apenas uma pista. “Ninguém sabe quando haverá o alargamento do trecho baiano. A impressão que dá é que Pernambuco ficou com o sorvete e a Bahia com o palito”.

Na avaliação do pré-candidato democrata ao governo, os pernambucanos têm sempre levado vantagem na disputa de investimentos contra os baianos neste governo. “Basta lembrar os estaleiros, o pólo têxtil e tantos outros empreendimentos que foram pra lá. Será que vale a pena mesmo ser amigo do presidente da República e não traduzir essa amizade em benefícios para a Bahia?”, indagou.

Paulo Souto esteve no estúdio da Rádio Recôncavo, acompanhado do prefeito de Santo Antônio de Jesus, Euvaldo Rosa, dos ex-prefeitos José Ronaldo, de Feira de Santana, e Cláudio Neves, de Itaparica, além do deputado estadual Rogério Andrade. Antes da entrevista, Souto visitou o laboratório farmacêutico Natulab e, depois, participou de almoço com lideranças regionais.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111141 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]