Ban pede resposta abrangente contra pirataria na Somália

Jornal Grande Bahia compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia compromisso em informar.

Segundo dados da OMI, 406 atos de pirataria ocorreram em 2009, um aumento de 100 ataques em relação a 2008; no ano passado, oito tripulantes foram mortos, 59 feridos, mais de 700 detidos, enquanto 56 navios foram sequestrados.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a comunidade internacional reagiu de forma rápida e eficaz à crise da pirataria na costa da Somália.

Ao discursar nesta sexta-feira em uma reunião informal da Assembleia Geral sobre o tema, ele destacou a criação de um Grupo de Contato, a colocação de forças navais na área e esforços concentrados para reforçar a resposta judicial.

Sequestros

Ban afirmou, contudo, que apesar dos progressos, a frequência dos ataques aumentou.

Segundo dados da Organização Marítima Internacional, OMI, citados por Ban, 406 atos de pirataria ocorreram em 2009, um aumento de 100 ataques em relação a 2008.

No ano passado, oito tripulantes foram mortos, 59 feridos, mais de 700 detidos, enquanto 56 navios foram sequestrados.

O Secretário-Geral apelou por uma resposta abrangente ao crime.

Ban Ki-moon disse que existem muitas questões interligadas, incluindo a segurança dos navios, tráfico humano, contrabando, crime organizado e lavagem de dinheiro. Ele afirmou que a pirataria não pode ser enfrentada sem o combate a esses crimes.

Insegurança

Falando na mesma reunião, o presidente da Assembleia Geral, Ali Treki, disse que o problema da pirataria na Somália tem as raízes na insegurança, instabilidade e falta de autoridade estatal que afetam o país africano nas últimas duas décadas.

*Com informações da Rádio ONU

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112875 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]