Agropecuária da Bahia terá escritório de negócios na China

Agropecuária baiana terá escritório de negócios na China.
Agropecuária baiana terá escritório de negócios na China.

“Este é um grande marco para a agropecuária do Estado da Bahia”, disse nesta quarta-feira o secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles, ao assinar em Pequim, com a Agência de Promoção à Exportação na China (Apex), e com diversas associações de produtores baianos um protocolo de intenções para a instalação de um escritório da agropecuária baiana na China. De acordo com o secretário, “as missões são importantes, mas a partir de agora nós teremos presença permanente na Ásia, ampliando as relações de parceria e comerciais entre a Bahia e a China”. Para os representantes das cadeias produtivas que participam da missão, “com esta iniciativa a Bahia dá um grande passo e marca um gol de placa”.

A implantação do escritório baiano, (que vai funcionar em Pequim, nas salas 1.303/05 do China Central Place, 81 Jianguo Road, Beijing), é um fato inédito e pioneiro. “A Bahia torna-se o primeiro estado brasileiro a ter esta representação do setor agropecuário permanente na China”, comemora Eduardo Salles. Ele explica que “o escritório será gerido por um funcionário especialista em mercado chinês, que fará a prospecção de novos negócios para todas as cadeias da agropecuária da Bahia, atendendo aos pequenos, médios e grandes produtores via as suas associações”.

Assinaram o protocolo de intenções, além de Eduardo Salles, César Yu, gestor do escritório Apex/China; Henrique Almeida, presidente da Associação de Produtores de Cacau, APC; Suemi Koshiama, pelo Instituto da Fruta; Sérgio Pitt, vice-presidente da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia, Aiba; Clóvis Ceolin, pela Associação dos Produtores de Algodão da Bahia, Abapa; Nilson dos Santos Cerqueira, presidente da Associação dos Frigoríficos da Bahia; Claudinor Dutra, presidente da Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense, Coopmac, e João Lopes Araujo, presidente da Associação dos Produtores de Café da Bahia, Assocafé. “De acordo com Eduardo Salles, o escritório da agropecuária da Bahia na China vai atender a todas as cadeias produtivas do Estado interessadas em ampliar ou estabelecer relações comerciais com os chineses.

PROFISSIONALISMO

“Se a missão retornasse hoje, eu já estaria realizado”, disse o presidente da Associação dos Produtores de Cacau, APC, Henrique de Almeida, destacando que a criação do escritório permanente da agropecuária baiana na China “é o caminho, é um passo gigantesco, muito importante para a Bahia”. Ele disse que esta iniciativa já era desejada desde o ano passado, que se concretiza agora graças ao empenho do governo da Bahia e ao elevado nível profissional da missão chefiada pelo secretário Eduardo Salles.

Para Sérgio Pitt, vice-presidente da Aiba, “é uma forma muito eficiente e econômica de promover os produtos baianos. Um passo de fundamental importância dado pelo governo baiano em parceria com as associações do setor agropecuário da Bahia. Uma verdadeira tacada de mestre do secretário e do governo”.

Presidente da Associação Bahia dos Produtores de Algodão, Apaba, João Carlos Jacobsen Rodrigues, recebeu a implantação do escritório como “uma excelente oportunidade para estreitar o relacionamento com os chineses. Eles gostam de olhar nos olhos dos interlocutores e o escritório vai facilitar a realização de negócios”.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108850 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]