Fórmula 1 começa a animar

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Logomarca Jornal Grande Bahia.
Logomarca Jornal Grande Bahia.

Depois de um GP de abertura morno (de dar sono mesmo), tivemos, enfim, a tão esperada corrida emocionante. Graças à chuva, e as estratégias diferentes, tivemos um GP da Austrália animado e com muitas disputas. Isso já era previsto após o Bahrein, quando a maioria dos pilotos confirmou ter adotado uma postura conservadora em relação aos pneus, e no final todo mundo tinha pneu sobrando… Na prova seguinte seria normal alguns arriscarem mais, e foi o que aconteceu, e vai continuar acontecendo até que conheçam realmente o limite dos pneus. Espero que isso dure bastante.

Animado também estão ficando as disputas internas nas equipes. Na McLaren, depois da vitória de Button e o resultado não tão bom de Lewis Hamilton (que fez um grande corrida e não teve culpa nos acidentes), o animo foi redobrado e Lewis está se sentindo obrigado a mostrar serviço. Mais um resultado melhor de Button sobre ele não seria nada bom…

Na Ferrari as disputas estão equilibradas. Massa largou na frente na primeira etapa, foi ultrapassado por Alonso na largada e depois se recuperou, chegou a se aproximar do piloto espanhol, aparentemente, com chances de ultrapassagem, mas se posicionou atrás do companheiro. Na Austrália foi exatamente ao contrário. Alonso estava melhor no grid, mas foi Massa que largou melhor. Depois Alonso encostou no brasileiro, que não estava em melhores condições, mas não tentou ultrapassar. Talvez a equipe esteja tentando evitar uma disputa direta neste início de campeonato, que poderia atrapalhar o desenvolvimento do carro e o ambiente dentro da Ferrari. Mas foi nítida a recolhida que Alonso deu numa das aproximações dele ao piloto brasileiro, assim como o respeito que Massa teve com o espanhol quando evitou que o carro espalhasse na primeira curva do Bahrein. Se fosse outro piloto tentando ultrapassar por fora naquele ponto com certeza não passaria tão fácil. Vamos ver até quando dura o “acordo de cavalheiros”. Lembro-me que Ayrton Senna e Alain Prost, na época da McLaren, chegaram a combinar de não se atacarem nas primeiras voltas das corridas, quando todos os carros ainda estão muito próximos, para evitar algum problema logo no início. Tal acordo durou até a primeira curva. Senna passou Prost de cara e aí começou a briga por toda a temporada… Tempo bom.

Na Mercedes, mesmo dizendo que está tudo bem, tenho certeza que Michael Schumacher deve estar “pirado”. O alemão, que não gosta de perder nem disputa de “par ou impar”, está tomando uma surra de Rosberg nos treinos e nas corridas. Mas não acredito que isso dure muito. Na hora que o carro estiver competitivo, tenho certeza que Schumacher fará o acerto do carro dele e não vai repassar o setup ao companheiro, aí é que eu quero ver o potencial do Rosberg. Por enquanto, o trabalho em equipe é interessante para Schumacher.

A situação de disputa interna na RBR é a mesma, Vettel lidera tudo, mas não ganha e Webber nem sombra está fazendo mais. O carro é bom, mas o resultando não vem. A disputa de Vettel é com o próprio carro, e a de Webber é com ele mesmo. E Webber ainda tem a sombra do retorno de Kimi Raikkonen… Não deve ser muito confortável.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123346 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.