Em pesquisa do Datafolha, Serra mantém pequena vantagem sobre Dilma

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Em pesquisa do Datafolha, Serra mantém pequena vantagem sobre Dilma.
Em pesquisa do Datafolha, Serra mantém pequena vantagem sobre Dilma.

A vantagem de José Serra, candidato do PSDB à presidência, sobre Dilma Rousseff (PT) manteve-se estável em pesquisa de intenção de voto realizada pelo Datafolha. A vantagem do tucano sobre a petista, que era de nove pontos percentuais na sondagem do mês passado, agora é de dez pontos. Enquanto Serra oscilou positivamente dois pontos e chegou a 38% das intenções de voto, Dilma varia um ponto, e agora tem 28%.

Foi o primeiro levantamento do Datafolha desde que o tucano assumiu sua candidatura à presidência, no último dia10. Na pesquisa, foram entrevistados 2600 brasileiros de 16 anos ou mais nos dias 15 e 16 de abril de 2010.

Os desempenhos dos outros candidatos mantiveram-se praticamente inalterados. Ciro Gomes (PSB), que tinha 11% no mês passado, agora tem 9%, e foi ultrapassado numericamente por Marina Silva (PV), que oscilou de 8% para 10%. Neste último mês, Marina tornou-se mais conhecida dos eleitores brasileiros. Passaram de 52% para 63% os entrevistados que disseram conhecer a ex-ministra do Meio Ambiente. A porcentagem da população que disse conhecer os outros candidatos não variou significativamente.

Pretendem anular ou voto ou votar em branco 7% dos entrevistados. Já os indecisos caíram de 11% para 8%.

Um outro cenário, sem o nome de Ciro Gomes, também foi testado. Neste, a diferença entre os dois principais candidatos é de 12 pontos. Serra, que tinha 40% de intenção de voto da pesquisa anterior, hoje tem 42%. Dilma manteve 30% das intenções de voto, e Marina Silva variou de 10% para 12%.

O Datafolha também avaliou a intenção de voto em candidatos “nanicos” em dois cenários. No primeiro deles, com o nome de Ciro, nenhum dos nanicos atinge 1% na pesquisa. Se a eleição fosse hoje, Serra teria 37%, e Dilma 28%. Sem o nome de Ciro, os candidatos Zé Maria (PSTU) e Mário de Oliveira (PT do B) têm 1% da preferência dos eleitores. Nesse caso, o candidato do PSDB teria 40% dos votos, e a petista 29%.

Serra ganha votos entre os que avaliam mal o governo Lula

Foi nas regiões Sul e Norte/Centro-Oeste que se deram as maiores variações nas intenções de voto entre os dois principais candidatos à presidência. No Sul, que havia sido a região responsável pela perda de intenções de voto de Dilma na última pesquisa em relação a fevereiro, a ex-ministra de Lula ganhou cinco pontos em detrimento de Serra. Em comparação com o levantamento de março, a petista subiu de 20% para 25%, enquanto o peessedebista variou de 48% para 45%.

Serra destacou-se nas regiões Norte/Centro Oeste, onde ganhou cinco pontos e chegou a 39% das intenções de voto, contra 30% de Dilma, que se manteve estável. Nessas regiões, a queda na taxa de indecisos (de 13% para 6%) foi determinante para o desempenho do tucano.

Nas demais regiões, o panorama não se alterou e os candidatos pouco variaram em comparação com a pesquisa anterior. No Sudeste, Serra venceria por 42% a 24% se a eleição fosse hoje, enquanto o Nordeste permanece como a única região onde a petista está na frente (33% a 27%).

Na análise por segmentos, Serra ganha entre os eleitores mais velhos. Na faixa etária de 45-59 anos foi de 32% para 40%, e entre os eleitores com mais de 60 anos, cresceu de 34% para 39%. Dilma, por sua vez, manteve-se estável.

Destaca-se ainda para o crescimento da intenção de voto em Serra entre os eleitores com escolaridade superior (31% para 35%) e entre os que ganham mais de dez salários mínimos (39% para 44%).

O peessedebista também melhorou seu desempenho entre os eleitores que consideram o governo de Lula ruim ou péssimo. Em março, 48% desses declararam votar no tucano, e hoje esse percentual subiu para 58%. Apenas 1% desses eleitores (contra 5% em março) declararam votar em Dilma.

Candidatos mantêm diferença em simulações de segundo turno

Se o segundo turno das eleições para presidente fosse hoje, Serra teria dez pontos de vantagem sobre Dilma. Na pesquisa anterior, essa diferença era de nove pontos. Hoje, Serra teria 50% dos votos, dois pontos a mais que fevereiro, e Dilma teria 40%, contra 39% no mês passado. Os índices de eleitores que votariam em branco ou anulariam e os indecisos variaram dentro da margem de erro da pesquisa.

Numa simulação de segundo turno contra Ciro, a vantagem do tucano é maior. O governador de São Paulo tem 56% das intenções de voto e Ciro tem 29%. Na última pesquisa, os índices eram de 52% e 29%, respectivamente.

O candidato do PSB também perderia para Dilma em um eventual segundo turno (47% a 36%). No mês passado, Dilma tinha 46% e Ciro 34%.

O Datafolha também pesquisou o índice de rejeição dos candidatos à presidência. Os principais têm índices de rejeição semelhantes.

Dos entrevistados, 27% afirmaram que não votariam em Ciro no primeiro turno das eleições, enquanto 24% afirmam não votar em Serra. Dilma tem o mesmo percentual de rejeição do tucano mas sua rejeição variou positivamente em três pontos desde o último levantamento. Já 20% dos entrevistados declararam que não votariam em Marina se a eleição fosse hoje.

Sem mostrar a lista de nomes dos candidatos, o Datafolha questionou os entrevistados em quem eles votariam para presidente. Apenas 46% dos entrevistados souberam apontar algum candidato. Os resultados mostram que a diferença entre Dilma e o candidato tucano caiu e está dentro da margem de erro da pesquisa. A ministra da Casa Civil tem 13% (12% em março), contra 12% de Serra (8% em março).

Mesmo sem ser candidato, Lula ainda aparece com 7% das menções espontâneas. Progressivamente, a população está percebendo que o presidente não concorrerá nas próximas eleições. Em novembro do ano passado, o presidente tinha 25% da preferência do eleitorado.

Respondendo à pergunta sobre a influência do apoio do presidente Lula a um candidato, 38% disseram que, com certeza, votariam no candidato apoiado por Lula, contra 40% da pesquisa anterior. Entretanto, 28% disseram não saber quem é o candidato do governo, enquanto 61% sabem que é a candidata Dilma (58% em março).

Grande parte da população também desconhece o partido dos candidatos. O maior grau de conhecimento está em relação à candidata petista, com 47% de entrevistados que souberam responder que ela é do PT (dentre seus eleitores, 71% souberam responder). Já 28% acertaram o partido de Serra (29% de seus eleitores acertaram), 20% o de Marina (41% entre seus eleitores), e apenas 7% o de Ciro (7% entre seus eleitores).

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113883 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]