Tratamento da malária ganha novos padrões da OMS

Logomarca do Jornal Grande Bahia..Logomarca do Jornal Grande Bahia..

Nos últimos anos, a Combinação Terapêutica de Artemisina, ou ACT na sigla em inglês, transformou o tratamento da malária, mas o uso indevido do medicamento pode diminuir a sua eficácia.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, divulgou nesta terça-feira novos padrões para o tratamento da malária e o primeiro guia para a compra segura e eficaz de medicamentos para combater a doença.

Nos últimos anos, a Combinação Terapêutica de Artemisina, ou ACT na sigla em inglês, transformou o tratamento da malária, mas o uso indevido do medicamento pode diminuir a sua eficácia.

Tratamento

As novas diretrizes fornecem recomendações sobre o diagnóstico e tratamento da doença.

As principais mudanças são uma maior ênfase no teste de diagnóstico antes do tratamento e a inclusão de uma nova ACT na lista dos medicamentos recomendados.

Segundo o diretor do programa global de malária na OMS, Robert Newman, o mundo dispõe atualmente de meios para diagnosticar rapidamente a doença e tratá-la de forma eficaz.

Ele afirmou que a agência da ONU recomenda o teste em todos as suspeitas de malária.

Em 2008, apenas 22% dos casos suspeitos foram testados em 18 dos 35 países africanos que participaram em um programa da OMS.

Passo Crucial

A agência da ONU indicou que o teste universal para o diagnóstico da malária é um passo crucial no combate à doença, já que vai permitir o uso preciso de ACTs nos pacientes que sofrem da patologia.

Metade da população do mundo está em risco de contrair a malária. Todos os anos são registrados 250 milhões de casos e 860 mil mortes. Quase 85% das vítimas são crianças da África.

*Com informações da Rádio ONU

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]