Terroristas que planejaram atentados na Alemanha são condenados

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Termina em Düsseldorf um dos maiores julgamentos na Alemanha envolvendo terror islâmico. Quatro homens entre 24 e 31 anos do Grupo de Sauerland foram condenados a cumprir penas que vão de cinco a 12 anos de prisão.

Os quatro réus entre 24 e 31 anos acusados de planejar atentados na Alemanha foram condenados nesta quinta-feira (04/03/2010) pelo Tribunal Superior Regional de Düsseldorf a penas de até 12 anos de prisão.

A sentença máxima foi dada aos alemães convertidos ao islamismo Daniel S. e Fritz G. Adem Y. deve ficar 11 anos na prisão. Eles foram condenados por pertencerem a uma organização terrorista e terem planejado homicídio múltiplo. Daniel S. responde ainda a tentativa de assassinato, pois feriu um policial durante sua prisão.

O turco-alemão Attila S. foi condenado a cinco anos por apoiar uma organização terrorista. Os quatro membros do Grupo de Sauerland, nome que se refere à região onde foram presos, planejaram atentados com carros-bomba contra três discotecas frequentadas por soldados norte-americanos e contra um aeroporto na Alemanha.

O objetivo era causar o maior número possível de mortes, “pelo menos entre 100 e 150” em cada atentado, afirmou um dos réus durante o processo.

Poder explosivo de 550 quilos de TNT

Foi durante um treinamento no Paquistão que o grupo recebeu a missão da cúpula da União da Jihad Islâmica, organização provinda do Uzbequistão, país alvo das atividades terroristas do grupo.

Após vários meses sob observação, o grupo foi detido em 4 de setembro de 2007 por policiais da unidade de elite GSG 9, em posse de 735 quilos de peróxido de hidrogênio. A substância foi usada nos atentados de Madri em março de 2004. A quantidade apreendida seria suficiente para produzir explosivos equivalentes a 550 quilos de TNT. Attila S. seria preso dois meses mais tarde, na Turquia.

Durante o julgamento, que durou dez meses, os réus surpreenderam com amplas confissões e prestação de informações detalhadas sobre as estruturas da União da Jihad Islâmica. Também deram detalhes sobre os treinamentos paramilitares no Vaziristão onde, em 2006, aprenderam a fabricar e detonar explosivos.

Com exceção de Adem Y, todos os demais demonstraram arrependimento diante do tribunal e disseram ter se distanciado do terrorismo.

Segundo o promotor-chefe, Volker Brinkmann, o ódio e a obstinação religiosa dos réus teriam sido incontroláveis. “As confissões foram impressionantes, algo que representa uma absoluta exceção”, disse Brinkmann.

*Com informações de  Nádia Pontes

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121932 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.