Feira de Santana: Planserv é alvo de duras críticas feitas pelo vereador Ronny

Vereador Reinaldo Miranda (Ronny) observou que, ao contrário do Planserv, o Sistema de Saúde Digital implantado pela Prefeitura facilita o acesso do atendimento como também torna ele mais ágil e seguro.Vereador Reinaldo Miranda (Ronny) observou que, ao contrário do Planserv, o Sistema de Saúde Digital implantado pela Prefeitura facilita o acesso do atendimento como também torna ele mais ágil e seguro.
Vereador Reinaldo Miranda (Ronny) observou que, ao contrário do Planserv, o Sistema de Saúde Digital implantado pela Prefeitura facilita o acesso do atendimento como também torna ele mais ágil e seguro.

Vereador Reinaldo Miranda (Ronny) observou que, ao contrário do Planserv, o Sistema de Saúde Digital implantado pela Prefeitura facilita o acesso do atendimento como também torna ele mais ágil e seguro.

Em discurso proferido hoje (02/01/2010) na sessão da Câmara Municipal de Feira, o vereador Reinaldo Miranda – Ronny – (PMN), teceu severas críticas ao Plano de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (Planserv), ao declarar que um idoso de 69 anos, de nome Carlos Alberto, só conseguiu marcar um exame com um urologista, no Hospital Emec, para o dia 16 de julho de 2010.

O vereador observou que, ao contrário do Planserv, o Sistema de Saúde Digital implantado pela Prefeitura facilita o acesso do atendimento como também torna ele mais ágil e seguro.

Para o vereador, o Planserv tem condições de oferecer um atendimento de qualidade. “Não tenho dúvidas que é o maior plano de saúde do Estado da Bahia. Este plano não enfrenta problemas de inadimplência, já que o servidor público estadual recebe o salário com o valor do plano descontado”, lembrou Ronny.

Em aparte, o vereador Roque Pereira (PT do B), que é também funcionário público do Estado, informou que certa vez desistiu de fazer um exame de ressonância magnética pelo Planserv porque a unidade de saúde deu um prazo de 90 dias para realizar o serviço. Segundo ele, o referido exame foi feito pelo SUS, após 20 dias de marcado.

Na oportunidade, o médico e vereador Getúlio Barbosa (PP), afirmou que o problema na demora do atendimento não é do hospital privado. “O hospital tem uma cota de procedimentos médicos. Por exemplo, se ele tiver 30 consultas, não pode ultrapassar o número determinado, visto que o Planserv não garante o pagamento pelo serviço extra.

Para o vereador, o Planserv teria que cobrir os serviços extras, principalmente, das pessoas a partir de 60 anos, que precisam do atendimento com urgência. “Durante a campanha, o governo do PT falou que o servidor público estadual não era bem atendido, no entanto, verifica-se que a atual administração só prioriza a questão econômica. Os petistas estão fazendo uma política draconiana neoliberal”, protestou Getúlio.

 

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]