Investimento em inovação triplicam na Bahia nos últimos três anos

Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

A inovação tecnológica está entre as soluções para consolidar no estado um modelo de desenvolvimento sustentável. Confiante na eficácia desta política, o Governo da Bahia triplicou, nos últimos três anos, os investimentos, próprios e oriundos de parcerias, totalizando cerca de R$ 66 milhões.

“O potencial revelado até agora pela Bahia mostra que estamos na direção certa, mas ainda temos um longo caminho a ser percorrido”. A avaliação é do diretor de Inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), Elias Ramos de Souza, que fez a palestra de encerramento do seminário Seja Empreendedor, promovido pela incubadora Inovapoli, da Escola Politécnica da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), na sede da faculdade.

Embora tenham praticamente o mesmo PIB, R$ 90 bilhões, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Santa Catarina e Bahia diferem no número de empresas inovadoras, 2.648 e 635 respectivamente. Com PIB inferior, na casa dos R$ 50 bilhões, Pernambuco tem 692 empresas inovadoras, superando os baianos.

Segundo Ramos, estes números são o retrato da tradição de décadas da economia baiana, baseada nas grandes empresas e indústrias. Para ele, os recursos de ciência, tecnologia e inovação devem incentivar a economia solidária, principalmente o cooperativismo e a agricultura familiar. “Assim melhoramos nossos indicadores de geração de emprego, renda per capita e desenvolvimento humano”.

Empenho

Elias apresentou estatisticamente o empenho do Governo da Bahia para melhorar esse quadro, aumentando as aplicações em inovação, por meio do apoio à pesquisa e ao empreendedorismo em empresas, incubadoras e entidades sociais. De 2007 a 2009, a Fapesb, vinculada à Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), lançou 18 editais como o Programa de Capacitação de Recursos Humanos para Atividades Estratégicas (Rhae Pesquisador na Empresa), Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe Subvenção Econômica), Juro Zero e outros temáticos como o do semiárido. Foram contemplados 257 projetos, 550 bolsas, ideias inovadoras, entre outros.

Segundo o diretor, essa evolução pode ser confirmada por 14 projetos aprovados no Pappe, 30 projetos no Primeira Empresa Inovadora (Prime), do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), 13 cursos de especialização em inovação, a Inovapoli, eleita como incubadora âncora da Bahia, e 20 projetos de difusão do empreendedorismo no estado.

“Nosso desafio este ano é incentivar mais ainda a cultura empreendedora, regulamentar a Lei Estadual de Inovação e iniciar a interação no Parque Tecnológico entre empresas-âncoras, incubadoras e laboratórios de pesquisa e desenvolvimento”, explica Ramos.

Para este ano, Elias Ramos antecipa também o apoio a pesquisas inovadoras para a Copa 2014, cursos para gestão de incubadoras e parques tecnológicos e a cooperação entre empresas de portes diferentes e entre empresas e instituições científicas e tecnológicas. Serão relançados o Rhae e o Pappe, com previsão de mais recursos federais e de contrapartida estadual.

Inovapoli: incubadora-âncora

O seminário Seja Empreendedor reuniu 350 participantes, a maioria graduandos de engenharia. Especialistas em inovação, como Carlos Bizzotto, da Universidade Regional de Blumenau–SC, Alan Lemos, da Universidade Federal de Sergipe e do Instituto Becker, e Rafael Sabbagh, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) abordaram temas como plano de negócios, captação de recursos, casos de sucesso, motivação no empreendedorismo e gerenciamento de projetos pela ferramenta scrum, adotada por grandes empresas como a Globo.com e Google.

A Inovapoli, promotora do evento, é uma incubadora que conglomera nove empresas nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), serviços e produtos. Atuando em parceria com outras incubadoras, a Inovapoli obteve recentemente R$ 1,5 milhão junto à Fapesb e ao MCT, para sua reforma física e gerencial. Algumas das empresas já têm forte atuação no mercado, como a MTM, que desenvolve aplicativos para telefonia móvel e possui clientes internacionais como a Kodak.

“Em breve, lançaremos um sistema de gerenciamento e um portal informativo na internet, voltados para incubadoras. Como incubadora-âncora, seremos responsáveis por avalizar os projetos concorrentes a recursos federais, um grande avanço para a Bahia”, informa o gestor da Inovapoli, Armando Jr.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109691 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]