Confira os debates que ocorreram na quinta-feira na Câmara Municipal de Feira de Santana

Logomarca do Jornal Grande Bahia.Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Ailton Mô cobra mais ação da Secretaria de Serviços Públicos no bairro do Tomba

O vereador Ailton Araújo Rios – Ailton Mô – (PSDB), na sessão de quarta-feira (03/03/2010), sugeriu ao secretário de Serviços Públicos, Luiz Araújo, que dê mais atenção ao bairro do Tomba, pois, segundo ele, os serviços essenciais como coleta de lixo, retirada de entulhos, limpeza em terrenos baldios, ruas, entre outros, estão deixando a desejar. Na opinião do vereador, o secretário é um profissional competente, porém, precisa de um maior suporte, em termos de material humano, para atender com eficiência as necessidades da população, sobretudo, dos bairros.

Ailton Mô reclamou da demora no atendimento, enfatizando que tem feito diversas solicitações ao secretário Luiz Araújo para resolver o problema no referido bairro. O vereador disse que espera contar com a colaboração da Prefeitura, visto que os moradores daquela localidade não suportam mais os transtornos causados pela sujeira.

Discurso de Conceição Borges gera polêmica na Câmara

O discurso na Câmara Municipal da presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Conceição Borges, reivindicando mais apoio dos vereadores e do prefeito, sobre as questões relacionadas à zona rural do município, repercutiu na sessão de quarta-feira (03), no horário do pequeno expediente. Vereadores da bancada governista e de oposição fizeram avaliações das declarações da sindicalista.

“Conceição Borges alegou nesta Casa que os vereadores vão à zona rural buscar votos, porém, quem agiu dessa forma foi ela, a frente de um sindicato como candidata a vereadora. Em seu discurso, ela também transferiu as responsabilidades do Executivo Municipal, Estadual e Federal para Câmara. Culpou nós vereadores. Disse que os trabalhadores rurais não precisavam de água encanada da Embasa e carros pipas. Eu acho que a sindicalista está equivocada”, declarou Roque Pereira (PT do B), enfatizando que é conhecedor dos problemas do campo.

Na oportunidade, o vereador denunciou que Conceição Borges está criando dificuldades para dar uma autorização para que trabalhadores rurais venham a aposentar. “No distrito de Ipuaçu, por exemplo, eu conheço pessoas idosas que estão passando por esse problema, junto ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais”, afirmou Roque Pereira.

Para o vereador Luiz Augusto – Lulinha – (DEM), a sindicalista foi descortês. “Ela usou a tribuna da Câmara, praticamente, para ameaçar os vereadores”. Ele reclamou também sobre as vaias que recebeu dos trabalhadores rurais, quando destacou as ações do Governo Municipal em prol do homem do campo. “Vale salientar que Conceição Borges é política, já foi candidata a vereadora por duas ou três vezes, apóia políticos por debaixo do pano e no meio do movimento que ela dirige tem pessoas ligadas a vereadores desta Casa”.

Em consonância com Lulinha, o líder da bancada governista, vereador Ewerton Carneiro -Tom – (PTN), disse que o discurso de Conceição Borges trata-se de uma manobra política. “Estão querendo desestabilizar o governo de Tarcízio Pimenta, mas não vão conseguir porque o prefeito está trabalhando. As coisas têm que ser resolvidas com prudência, na base do diálogo e não com confusão e manifestações na Prefeitura e Câmara”.

Tom completou seu discurso, enfatizando que em momento algum a administração municipal está deixando de cumprir com as obrigações que lhe compete.

De acordo com o vereador José Sebastião – Bastinho – (PRTB), é de praxe alguns militantes do Partido dos Trabalhadores manipular pessoas inocentes para fazer manifestações de cunho político. “O PT hoje tem nas mãos o Governo Estadual e Federal, no entanto, poderia muito bem, em parceria com o Governo Municipal, dar mais atenção ao povo da zona rural”, cobrou Bastinho.

O vereador David Neto (PMN), completou as críticas a Conceição Borges. “A sindicalista, em seu discurso na Câmara, foi muito prepotente e arrogante. Ela tentou intimidar a Câmara e a Prefeitura. Eu acho que ela tem que reivindicar com classe. Na sequência, Davi afirmou que é um político que tem compromisso social. “Eu tive voto em todos os distritos de Feira de Santana e a minha família é toda da zona rural. Sempre defendi e defendo os interesses dos trabalhadores rurais”.

Na opinião de Marialvo Barreto (PT), Lulinha tem ciúmes de Conceição Borges porque ela é envolvida na política. Na oportunidade, o petista ressaltou que distorceram a declaração da sindicalista sobre a questão da água encanada. “Conceição Borges disse: água encanada todos nós queremos, porém, água encanada da Embasa não pode ser usada para a produção da agricultura e para matar a sede de animais porque é cara. Foi isso que Conceição abordou aqui”, afirmou Marialvo.

O vereador Carlos Alberto – Frei Cal – (PMDB), também saiu em defesa da sindicalista. “Estão tentando descaracterizar movimentos organizados que têm uma preocupação com o bem estar, com a construção do social para que haja, realmente, condições e qualidade de vida para todos. Infelizmente, nós temos algumas pessoas que não estão acostumadas com esse tipo de política, aí ficam incomodados”.

Frei Cal afirmou que não houve ameaças nem agressões dos trabalhadores rurais na Casa da Cidadania. “O que aconteceu foi uma manifestação livre e democrática como qualquer grupo organizado pode realizar dentro deste país”. Para ele, cabe ao Poder Legislativo estar em condições de representar e responder as reivindicações do movimento, fazendo com que elas sejam atendidas, no âmbito municipal, estadual e federal. O vereador concluiu que é desta forma que a política é madura e verdadeiramente consciente.

Em aparte, o vereador Getúlio Barbosa (PP), concordou com o pronunciamento de Frei Cal e completou seu discurso, enfatizando que Conceição Borges foi muito feliz na pauta de reivindicações encaminhada ao prefeito, porém, o vereador ressaltou que o item que solicita construção de cisternas para captação de água poderia ser realizado pelo Governo do Estado porque dispõe de mais recursos. “Aproveitar os 9 milhões de reais do orçamento que tem no gabinete do governador e destinar um pouco para construir cisternas na zona rural”, cobrou Getúlio.

O vereador Ângelo Almeida (PT), também foi solidário a sindicalista, afirmando que ela veio à Casa da Cidadania pacificamente. Conforme o petista, “Conceição Borges é uma pessoa do bem. Ela já presidiu por diversas oportunidades o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Feira de Santana e sua liderança é respeitada por todas as pessoas que convivem na zona rural e pelos movimentos sociais”.

Por fim, Ângelo comunicou que no mês de abril deste ano, os trabalhadores rurais farão uma marcha, partindo de Feira de Santana com destino a Salvador, com 5 mil pessoas, com o objetivo de levar também as reivindicações ao governador Jaques Wagner.

Lulinha quer paz na sexta-feira da paixão

O vereador Luiz Augusto – Lulinha – (DEM), esta semana, em seu discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, alertou para o cumprimento da lei municipal nº 2.995, de sua autoria, que proíbe o funcionamento dos bares e a venda de bebidas alcoólicas nos restaurantes do Município durante a Sexta-Feira da Paixão.

Segundo Lulinha, a referida lei, além de manifestar o respeito pela época religiosa, visa à segurança da população, visto que, nesta data, em Feira de Santana há registros de vários acidentes de trânsito, violência e prisões nas delegacias, em virtude do consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

O vereador informou que o período do fechamento dos bares corresponderá da zero hora da sexta-feira até as 6 horas do sábado de Aleluia. O não cumprimento da lei acarretará multa de 1 mil reais ao estabelecimento infrator e a reincidência da infração, o dobro da multa, podendo o estabelecimento ter seu funcionamento suspenso por 30 dias. Em seguida, Lulinha solicitou do Governo Municipal e dos meios de comunicação a divulgação da lei.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]