Caprinovinocultura baiana é premiada em evento internacional

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Dos 40 campeonatos de ovinos e caprinos de todas as raças realizados durante a Feira Internacional de Caprinos e Ovinos (Feinco 2010), mais da metade das premiações ficou com a Bahia. No campeonato de ovinos, a campeã da raça Dorper foi Di Lari Eva, e também a reservada grande campeã da raça foi o animal Di Lari Victória, ambos de propriedade do criador João Carlos Andrade, do município baiano de São Gonçalo dos Campos. Estas premiações deram a João Carlos a posição de segundo melhor criador e expositor no ranking da Feinco, superado apenas por um criador de São Paulo.

Outros destaques baianos ficaram por conta dos animais Buriá 783 e Buriá 349, reprodutores Dorper pertencentes aos criadores Luiz e Eduardo Teixeira, do município de Senhor do Bonfim, escolhidos como os melhores raçadores, por terem conseguidos os melhores títulos do campeonato de progênie de pai.

“Esses resultados mostraram ao Brasil e ao mundo, a força da caprinovinocultura e do trabalho de melhoramento genético que está sendo feito no semiárido da Bahia”, disse o secretário da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Seagri, Roberto Muniz. Esta foi a melhor pontuação alcançada pelo estado em sete edições da Feinco. A feira foi encerrada no final de semana, em São Paulo, no Centro de Exposições Emigrantes.

A 7ª edição da Feira Internacional de Caprinos e Ovinos foi palco dos principais campeonatos de raças ovinos e caprinas do país. Os animais que disputaram as pistas de julgamento passaram pelo crivo de juízes de alto gabarito do Brasil e do exterior. A Feinco contou com animais de padrão genético superior, dificultando ainda mais a escolha dos melhores animais em cada categoria. Dos 2.500 animais expostos na Feira, 251 foram da Bahia, estado com maior participação no evento, depois de São Paulo.

Entre os criadores baianos premiados, Leciandro Amaral, de Senhor do Bonfim, era uma dos mais satisfeitos. Ele tem um pequeno rebanho composto por apenas cinco animais, três dos quais participaram dos campeonatos de fêmeas da raça Dorper. O resultado não poderia ser melhor – um quinto lugar e dois primeiros lugares. Outro título de campeã ficou para um animal de propriedade de Ricardo Falcão, do município de Serra Preta.

Município baiano com a maior tradição na caprinovinocultura, Senhor do Bonfim teve presença marcante no evento, com a conquista do prêmio, entre outros, de grande campeão da raça Dorper, conferido ao animal Jequitibá, propriedade do criador Justiniano Fonseca. Este é o mais importante prêmio no campeonato de machos desta raça.

No campeonato da raça anglonubiana, mais uma vitória baiana. O animal Índio de Anagé, do criador Gilvan Alves, do município de Tanhaçu, conquistou o título de grande campeão da raça. Belo exemplar caprino da raça Santa Inês, o animal Açaí, pertencente a João Carlos Andrade, ganhou o campeonato de sua categoria. “Estes prêmios representam o resultado de muitos anos de trabalho”, disse João Carlos, destacando ainda o apoio que o Governo da Bahia, por meio da Seagri, tem dado a esta cadeia produtiva.

Criadores baianos fazem revolução socioeconômica

O secretário Roberto Muniz creditou o sucesso obtido na Feinco 2010 ao trabalho e esforço dos criadores de caprinos e ovinos, afirmando que eles “estão realizando uma verdadeira revolução socioeconômica, tornando visível a força da genética que está sendo desenvolvida na caatinga, no semiárido da Bahia”.

Muniz destacou também a importância do programa Sertão Produtivo, executado pela Seagri, que entregou, até o final do ano de 2009, 38.265 mil animais, entre caprinos e ovinos (fêmeas mestiças e machos Puro de Origem (PO) das raças Anglonubiano, Bôer, Dorper e Santa Inês), a 7.785 famílias de agricultores familiares em 126 municípios. Com este programa, o governo incentiva e promove a melhoria genética da caprinovinocultura, principal cadeia produtiva do semiárido baiano.

“Estamos mostrando ao Brasil a qualidade dos criadores de caprinos e ovinos. Vemos um futuro promissor, mudando a vida da população do semiárido e tornando esta atividade menos de subsistência e mais em econômica”, disse o presidente da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Micro Região de Senhor do Bonfim (Accosb), Hélcio Alves de Souza. A Bahia participou do evento com um estande de 96 metros quadrados montado pela Seagri, em parceria com a Acooba, entidade representativa dos criadores de caprinos e ovinos da Bahia,

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 122004 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.