Audiência do caso do menino perfurado por agulhas será nesta quinta-feira

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.
Logomarca do Jornal Grande Bahia.

Na próxima quinta-feira, dia 4 de março de 2010, às 9h30, será realizada a primeira audiência de instrução e julgamento do processo referente ao caso do menino de dois anos de idade que teve cerca de 50 agulhas inseridas no corpo, em trâmite na Vara Criminal da Comarca de Ibotirama (a 648 km de Salvador). Na oportunidade, o juiz Oclei Alves dos Santos e os promotores de Justiça Eduardo Antônio Bittencourt Filho (titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Barreiras) e Márcio do Carmo Guedes (titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Angical) ouvirão doze testemunhas, oito das quais arroladas pelo Ministério Público estadual e quatro pela ré Angelina Capistana dos Santos, a suposta amante do ex-padastro do menino, Roberto Carlos Magalhães Lopes, conhecido como “Bertinho”, que, em interrogatório, declarou que Angelina ajudava-o a introduzir as agulhas no garoto durante rituais de magia negra. Durante a audiência, que ocorrerá no Fórum da cidade de Ibotirama, será decidido se Angelina irá ou não a júri popular. Já Bertinho, não será ouvido pois aguarda autorização para exame de sanidade mental.

Roberto Carlos e Angelina foram denunciados ao juízo da Vara Criminal de Ibotirama pela promotora de Justiça Mariana Tejo de Oliveira (titular da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Seabra), por tentativa de homicídio qualificado, sendo a denúncia recebida pelo juiz Antônio Marcos Tomaz Martins no início de janeiro. Na denúncia, a representante do Ministério Público assinalou que os acusados tentaram matar a criança por motivo fútil e utilizando-se de um meio cruel. De acordo com Mariana Tejo, eles queriam vingar-se da mãe do menino porque ela estava discutindo com o padastro por sentir ciúmes de Angelina em virtude de desconfiar da existência de envolvimento amoroso entre os acusados.

A promotora de Justiça lembrou ainda que o próprio Roberto Carlos confessou o crime durante interrogatório realizado na Delegacia de Ibotirama, oportunidade em que contou que saía para passear com o enteado e o levava para a residência de Angelina a fim de efetivar o ritual de magia negra, introduzindo de três a quatro agulhas no corpo da criança por vez. Mariana Tejo acrescentou que a intenção de Bertinho era matar o menino para se vingar da mãe e manter um relacionamento amoroso com Angelina. O menino passou por três cirurgias em Salvador, recebendo alta do Hospital Ana Néri em 22 de janeiro último.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113514 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]