Paulo Souto critica falta de programas para desenvolvimento industrial do interior do estado

Paulo Souto disse que todo governo tem que avançar na questão do desenvolvimento do interior para tornar o estado mais harmônico do ponto vista social e econômico.
Paulo Souto disse que todo governo tem que avançar na questão do desenvolvimento do interior para tornar o estado mais harmônico do ponto vista social e econômico.
Paulo Souto disse que todo governo tem que avançar na questão do desenvolvimento do interior para tornar o estado mais harmônico do ponto vista social e econômico.
Paulo Souto disse que todo governo tem que avançar na questão do desenvolvimento do interior para tornar o estado mais harmônico do ponto vista social e econômico.

O anúncio da ampliação de fábricas do pólo calçadista baiano foi comemorado pelo presidente estadual do Democratas, o ex-governador Paulo Souto, em comentário na Rádio Metrópole, hoje (28/01/2010), pela manhã. “Fico feliz porque isso prova como foi acertada a nossa política de trazer essas empresas para a Bahia”. Souto, no entanto, lamentou a não existência de novos programas e movimentos sistematizados no sentido de criar novas oportunidades de industrialização no interior do estado.

Para o ex-governador da Bahia, é preciso aproveitar este momento de aquecimento do mercado interno e de maior acesso da população a bens de consumo para buscar novas oportunidades de industrialização do interior da Bahia. “A indústria calçadista, que hoje está em expansão, veio para a Bahia através de um esforço que fiz no meu primeiro governo e que teve continuação nas gestões governamentais posteriores”, afirmou.

Sem perceber nenhuma ação atual, Souto disse que todo governo tem que avançar na questão do desenvolvimento do interior para tornar o estado mais harmônico do ponto vista social e econômico. “Em certas áreas é preciso que o desenvolvimento seja induzido. É possível encontrar alguns fatores competitivos que podem muito bem influenciar certos programas para desenvolver o interior baiano. A industrialização é um dos caminhos, mas também há outros como os programas de irrigação que, infelizmente, não estão sendo priorizados”.

Segundo o presidente estadual do Democratas, os governos anteriores partiram do princípio básico que, em algumas áreas do interior da Bahia, havia a necessidade de programas de indução do desenvolvimento para atrair empresas intensivas em mão-de-obra. “As indústrias calçadistas, por exemplo, foram instaladas em algumas regiões do estado e são responsáveis por um grande número de empregos. Uma delas, na cidade de Itapetinga, chega a estimular a geração de 18 mil postos de trabalho”.

Para Souto, quem visita algumas das cidades que receberam empreendimentos industriais percebe a transformação sócio-econômica. “Isso não acontece só onde foram implantadas indústrias calçadistas, mas com o pólo de informática, em Ilhéus, a indústria de celulose que avançou muito, mas precisa se diversificar, no Extremo-Sul, e outras iniciativas no Oeste”.

O ex-governador da Bahia lamentou que as iniciativas que foram feitas na indústria têxtil não puderam ir mais adiante, porque o pólo têxtil, que tinha tudo para ser na Bahia, acabou indo para Pernambuco, por falta de vontade política do atual governo baiano.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109844 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]