Nova carteira de jornalista profissional será de plástico. Modelo é semelhante ao utilizado pela OAB.

Logomarca Jornal Grande Bahia.
Logomarca Jornal Grande Bahia.

A nova carteira de identidade profissional dos jornalistas já está sendo emitida e vem contando com a aprovação da categoria. Em formato de cartão magnético, o novo documento tem validade de três anos e é produzido mais rapidamente nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. Para os demais estados o processo de emissão ocorre num prazo médio de 20 dias.

Suspenso no final do ano passado, o processo de emissão da carteira de identidade profissional da categoria foi retomado em janeiro, agora com um modelo biométrico digital fruto de um contrato entre a FENAJ e a GD Burti, detentora da tecnologia de produção. O novo processo garantirá maior segurança, durabilidade e qualidade na identificação dos jornalistas.

Para a solicitação da carteira o jornalista (sindicalizado ou não – pela lei todo jornalista profissional tem direito ao documento), o profissional deverá se dirigir à sede do Sindicato com os seguintes documentos:

registro profissional,

carteira de trabalho,

CPF,

carteira de identidade,

informar o tipo sanguíneo,

apresentar duas fotos 3×4.

Na sede do sindicato o jornalista deixará previamente a sua impressão digital e preencher um formulário padrão e igual para todo o país. É a chamada coleta dos dados biométricos. Estes dados comporão um cadastro nacional dos jornalistas. Atualmente, tal cadastro é regionalizado, sindicato a sindicato, e a federação n]ao possui um condensado nacional.

Não foi possível apurar o custo para o jornalista da nova identidade. Atualmente, os sindicatos têm políticas individualizadas quanto aos valores quebrados. Não estáclaro se a nova carteira, o cartão do jornalista, terá preço igual para todo o Brasil.

Há um indicativo de que os valores cobrados sejam:

Jornalista sindicalizado em dia: R$ 75,00;

Jornalista sindicalizado inadimplente: R$ 150,00;

Não sindicalizado: R$ 300,00.

Flávia Evangelista, funcionária da FENAJ, explica que o processo de emissão da carteira é rápido nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal porque os Sindicatos de Jornalistas adquiriram os scanners apropriados para a produção da carteira de identidade profissional com os dados biométricos dos interessados (impressão do polegar, assinatura e fotografia digitais). “Os outros 27 sindicatos que ainda não tem o scanner precisam enviar para a FENAJ, pelo correio, toda a documentação dos jornalistas para depois nós enviarmos a carteira pronta, por isso este processo leva em média 20 dias”, conta.

Entre os Sindicatos da categoria que não possuem o equipamento mas estão mais adiantados no desenvolvimento deste processo estão os de Goiás, Ceará, Paraná e Mato Grosso. Já entre os Sindicatos que possuem scanner para captação dos dados biométricos, o do Distrito Federal é o “campeão”, até o momento, na emissão de carteiras de identidade profissional.

Leiliane da Silva Lima, funcionária do Sindicato do DF responsável pelo setor de emissão de identidade profissional e registros, conta que a grande maioria dos jornalistas que procuram a entidade estão aprovando o novo processo. “O pessoal mais tem elogiado o formato e a rapidez na emissão”, conta. Segundo ela, além de toda a novidade tecnológica, a aprovação é geral também na captação da impressão digital. “Todo mundo ainda tem que sujar o polegar, mas agora a gente usa grafite, que é mais fácil de limpar do que a tinta”, revela.

O presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade, conta que mesmo com o aumento dos custos para a emissão do novo documento, os valores cobrados dos jornalistas permanecem proporcionalmente os mesmos. “Com a cédula de papel a validade e durabilidade da carteira era de dois anos. E com o cartão magnético a validade e durabilidade é de três anos”, explica.

A nova identidade profissional já poderá se usada na Identificação Positiva de Passageiros, nova medida da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a ser adotada a partir de 1º de março, quando todos os passageiros que embarcarem nos aeroportos brasileiros deverão apresentar documento de identificação, com foto, no portão de embarque das aeronaves.

Os interessados em obter a carteira de identidade profissional devem entrar em contato com o Sindicato dos Jornalistas de seu estado ou região para obter informações sobre a documentação e procedimentos necessários.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109896 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]