Fabricante de caminhões MAN aposta no Brasil para atenuar prejuízos

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Empresa alemã registra prejuízo de 258 milhões de euros em 2009, depois de ter lucro bilionário no ano anterior. Esperanças se voltam para os mercados brasileiro e chinês.
Empresa alemã registra prejuízo de 258 milhões de euros em 2009, depois de ter lucro bilionário no ano anterior. Esperanças se voltam para os mercados brasileiro e chinês.
Empresa alemã registra prejuízo de 258 milhões de euros em 2009, depois de ter lucro bilionário no ano anterior. Esperanças se voltam para os mercados brasileiro e chinês.
Empresa alemã registra prejuízo de 258 milhões de euros em 2009, depois de ter lucro bilionário no ano anterior. Esperanças se voltam para os mercados brasileiro e chinês.

Empresa alemã registra prejuízo de 258 milhões de euros em 2009, depois de ter lucro bilionário no ano anterior. Esperanças se voltam para os mercados brasileiro e chinês.

O grupo industrial MAN registrou em 2009 um prejuízo líquido de 258 milhões de euros, segundo anúncio feito pela empresa alemã nesta segunda-feira (15/02/2010) em Munique, no sul da Alemanha.

O anúncio causou surpresas a analistas, que esperavam um prejuízo menor, de 158 milhões de euros, e contrasta com o resultado de 2008, quando a MAN teve um lucro de 1,25 bilhão de euros.

A empresa teve um lucro operacional de 504 milhões de euros de 2009, mas bancou altos custos ao longo do ano, como uma pesada multa por um caso de corrupção e perdas causadas pela sua participação na montadora sueca Scania.

O faturamento da MAN caiu 20% em 2009, para 12 bilhões de euros, divulgou a empresa, conhecida principalmente pelos caminhões e ônibus que fabrica.

As previsões para 2010 não são otimistas: a situação deve permanecer no mesmo nível de 2009. As esperanças da empresa se voltam agora para os mercados emergentes, principalmente para o Brasil e a China.

“Aqui o topo ainda não foi alcançado”, declarou o presidente da empresa, Georg Pachta-Reyhofen, em Munique. É nesses dois países que ele vê o maior potencial de crescimento para a MAN. Na América do Sul, a empresa registrou em 2009 lucro de 142 milhões de euros.

Segundo Pachta-Reyhofen, a entrada no mercado brasileiro foi um acerto. A MAN assumiu em 2009 a divisão de caminhões da Volkswagen no Brasil. A Volks é a principal acionista da MAN.

*Com informações da AS/rtr/dpa

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121617 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.