Ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, que rigor no uso do solo para impedir tragédias como Angra

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.
Jornal Grande Bahia, informação com opinião e em defesa da Ecologia Integral.

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, defendeu a necessidade dos governos federal, estaduais e municipais adotarem uma posição rígida no enfrentamento dos efeitos do aquecimento global para evitar que se repitam tragédias como as que ocorreram no final do ano em Angra dos Reis e São Luiz do Piratininga. Ele considera prioritário o mapeamento de todas as áreas de riscos e uma atuação rigorosa dos poderes públicos no sentido de fazer cumprir as leis relacionadas com a ocupação do solo urbano.

“É preciso detalhar e adotar planos de adaptação da infra-estrutura urbana para enfrentarmos as conseqüências do aquecimento global que já estão aí, batendo às nossas portas, como mostra a freqüência dessas tragédias de causa natural. Acabou o tempo das autoridades serem tolerantes com as diversas formas de burlar o uso legal do solo urbano”, disse o ministro nesta segunda-feira (11/01), em seu comentário semanal, na Rádio Metrópole, de Salvador.

Ao invés de comemorações, o ministro disse ter passado o final de ano “angustiado, trabalhando e dividindo com o presidente Lula, a preocupação de assegurar que a Defesa Civil Nacional prestasse com a urgência necessária, o socorro às vítimas das tragédias provocadas pelas chuvas”. E garantiu que uma das suas prioridades é implementar ações e buscar influenciar, sobretudo os prefeitos, a terem uma nova postura diante da ocupação do solo urbano, para impedir que as ocupações de áreas de risco continuem acontecendo.

Geddel citou o esforço que vem sendo empreendido em Salvador, onde a Prefeitura ampliou em 75% a necessidade da manutenção de áreas verdes permeáveis nas novas ocupações, como na Avenida Paralela. Além disso, o Ministério da Integração Nacional investiu mais de R$ 250 milhões na construção de 52 contenções de encostas, 176 escadarias drenantes, limpeza e desobstrução de canais, obras de macrodrenagem e a construção de casas para famílias que viviam em áreas de risco. Mas essas ações, segundo ele, não são suficientes para garantir a solução definitiva e impedir que novas tragédias venham a ocorrer.

“Infelizmente, para cada obra de contenção de encosta que realizamos com recursos do Governo Federal, surge a necessidade de outra, fruto da ocupação irregular e irresponsável”, lamentou.

O ministro, que destaca a importância de programas como o Minha Casa, Minha Vida, criado pelo presidente Lula, considera que existe uma “falta de coragem histórica” de se enfrentar a questão do uso irregular do solo urbano. Uma omissão que, para ele, só tem contribuído para expor famílias inteiras ao risco de mortes.

“Nada resolverá se não tivermos estatura, tamanho, para enfrentar desgastes políticos, administrar com rigor e, sobretudo, fazer cumprir as leis que regulamentam o uso do solo urbano, impedindo a ocupação em áreas risco”, ressaltou o ministro.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120572 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.