Cultivo do umbu gigante garante renda para agricultores familiares do semiárido baiano

A cultura do umbu vem se destacando como boa alternativa econômica para a produção familiar do semiárido baiano.
A cultura do umbu vem se destacando como boa alternativa econômica para a produção familiar do semiárido baiano.
A cultura do umbu vem se destacando como boa alternativa econômica para a produção familiar do semiárido baiano.
A cultura do umbu vem se destacando como boa alternativa econômica para a produção familiar do semiárido baiano.

A cultura do umbu vem se destacando como boa alternativa econômica para a produção familiar do semiárido baiano. Para garantir o cultivo do fruto no período da seca, a Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), através da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A (EBDA), tem investido em pesquisas e assistência técnica. Atualmente, estão sendo realizadas pesquisas nos municípios de Brumado, Dom Basílio e Livramento de Nossa Senhora, beneficiando dezenas de famílias. Técnicos da EBDA têm voltado à atenção para os umbus gigantes, que são de quatro a cinco vezes maiores que os frutos tradicionais, e possuem notável potencial para cultivo comercial.

Segundo o presidente da EBDA, Emerson Leal, o extrativismo de umbuzeiro é uma atividade importante na geração de renda para agricultores familiares de vários locais do semiárido, e esse tipo de umbu “gigante” cultivado favorece a implantação de uma fruticultura de sequeiro, que pode ser utilizada também para reflorestar o ambiente da caatinga, enriquecendo a vegetação com uma planta nativa capaz de reduzir os efeitos da degradação da região. Aliado a isto, a atividade apresenta um custo de produção baixíssimo, e todo o processo tecnológico de preparo das mudas de qualidade e o de manejo cultural da planta podem e devem ser executados pelos agricultores familiares, após serem capacitados pela EBDA.

Já para o diretor de Agricultura, Hugo Pereira, a Empresa tem buscado criar formas de preservação e manutenção do umbuzeiro e principalmente da caatinga, o que vem refletir nas ações de produção e distribuição de mudas de umbu gigante aos agricultores familiares do semiárido. “Nossa meta é, até o final do período chuvoso, que se estende até meados de abril, distribuir mais de 4 mil mudas da fruta produzidas pela Embrapa Semiárido e EBDA, visando ao cultivo econômico” concluiu o diretor.

O umbuzeiro é uma planta nativa e altamente adaptada a condições climáticas não muito favoráveis, e produz um fruto exótico e competitivo no mercado frutícola. Essas plantas atingem peso entre 70 e 120 gramas, bem acima da média, e com bons níveis de brix (qualidade do sabor da fruta). A EBDA possui um banco genético dessas plantas, chamado de Germoplasma, que tem por objetivo preservar a espécie e multiplicar material genético de qualidade para produção de mudas.

O Projeto

Além de capacitar, a EBDA presta assistência técnica aos agricultores da região no processo tecnológico de produção de mudas de qualidade e no cultivo racional de umbuzeiro. Em Livramento de Nossa Senhora e em Dom Basílio, foram instalados viveiros com mudas produzidas pelo Banco de Germoplasma da EBDA. São 11 variedades novas (planta matriz) e 142 exemplares de umbuzeiro.

Para o diretor de Agricultura da EBDA, “uma muda de qualidade, produzida tecnicamente, garante a produção, produtividade e qualidade do fruto, o que significa maior renda para o agricultor”, disse Pereira.

Até o ano passado, já foram distribuídas em torno de 24 mil mudas de umbu com variedades gigantes nos municípios de Livramento e Dom Basílio. Além disso, mais de 125 Unidades de Observações já foram implantadas, beneficiando cerca de 200 produtores. A estimativa é de que a produção de mudas e o cultivo do fruto tenham gerado 85 empregos diretos e 250 indiretos.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120445 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.