Diretor da RBR, Dilson Barbosa anuncia investimento de R$ 500 mil na rádio Andaiá FM e declara que fiscalização da ANATEL é ineficiente

Dilson Barbosa Campos, radialista e advogado.
Dilson Barbosa Campos, radialista e advogado.
Dilson Barbosa Campos, radialista e advogado.
Dilson Barbosa Campos, radialista e advogado.

A RBR (Rede Baiana de Rádio) é formado pela união dos empresários Dilson Barbosa, Fernando Chagas e Frei Monteiro, que representa a Fundação dos Frades Capuchinhos. O grupo possui sete rádios: Sociedade AM e Princesa FM em Feira de Santana, Rádio Anadaiá em Santo Antônio de Jesus, Rádio Caraíba em Senhor do Bonfim, Rádio Alvorada em Cruz das Almas e Rádio São Gonçalo. Encontra-se em fase de implantação a Rádio Vale de Amargosa.

Responsável pela expansão da RBR, o diretor da rede Dilson Barbosa pontua como meta o número de 15 a 16 rádios operando em rede. “Cada rádio tem o seu próprio sistema de comercialização, mas determinados conteúdos são produzidos de forma centralizada e distribuídos em rede”, explica e continua, “o sinal das rádios que compõem a RBR atingem os 417 municípios da Bahia, mas a nossa influência e presença pode ser melhor percebida em cerca de setenta municípios baianos”, esclarece.

Investimentos

“A rádio Andaiá, prefixo 1410 FM, saiu da classe B, para a classe A. Implantamos um novo sistema de torre e transmissor com 10 quilowatts. Posicionamos a antena a cerca 600 metros acima do mar. O sinal atinge a boa parte dos municípios do recôncavo baiano, baixo sul e vale do Jiquiriçá”, explica Dilson, e segue declarando que foram realizados cerca de R$ 500 mil em investimentos, com o objetivo de manter a rádio na liderança da preferência da opinião pública destas regiões.

Copa do Mundo

Apenas 19 rádios de todo o Brasil, detém o direito de exclusividade para transmitir a Copa de 2010 na África do Sul, declara Barbosa, e diz que o grupo RBR tem negociado os direitos de transmissão com rádios de outros estados, incluíndo a famosa rádio Metrópole, cujo diretor e âncora é o ex-prefeito de Salvador, Mário Kertész. “Vamos transmitir mais uma copa do mundo. Na Bahia apenas a RBR e a Rádio Sociedade de Salvador conseguiram recursos para realizar este projeto”, expõe com ar de satisfação.

Rádio Pirata

O empresário, que é doublé de jornalista e advogado, questionado quanto a fiscalização realizada pela ANATEL e Polícia Federal, foi enfático e respondeu que “continua de mal a pior, para ser feito algo tem que vir uma ordem de Brasília, do próprio ministro”, esta burocracia facilita a vida das pessoas que atuam na ilegalidade e dificulta a vida das pessoas que atuam dentro da legalidade, explica.

“Para que se tenha uma ideia, uma rádio pirata de prefixo 104.3 FM, baseada no município de Candeias, pode ser ouvida de Praia do Forte até Santo Antônio de Jesus. Interferindo no sinal de nossa rádio e pondo em risco a segurança pública, pois não opera dentro dos critérios da lei”, desabafa Barbosa.

Frei Monteiro, Fernando Chagas e Dilson Barbosa, planos de expansão da rede e exclusividade na transmissão dos jogos da Copa de 2010, animam os diretores da Rede Baiana de Rádio.
Frei Monteiro, Fernando Chagas e Dilson Barbosa, planos de expansão da rede e exclusividade na transmissão dos jogos da Copa de 2010, animam os diretores da Rede Baiana de Rádio.
Carlos Augusto entrevista radialista Dilson Barbosa.
Carlos Augusto entrevista radialista Dilson Barbosa.
Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9381 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).