Ministro da Integração Nacional vai a Stephanes (Agricultura) buscar apoio para produtores de leite

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, vai levar ao seu colega da Agricultura, Reinold Stephanes,  a preocupação dos produtores de leite baiano com a crise que atinge o setor. Nas constantes viagens que tem feito ao interior do Estado, ele tem sido procurado por pecuaristas e empresários de lacticínios, em busca de solução para o endividamento e a falta de crédito que fez com que a Bahia deixasse de ser o terceiro maior produtor, passando para o sétimo lugar. “A Bahia tem condições de se tornar um dos maiores produtores de leite do país. O que falta é vontade política de apoiar os nossos produtores”, avalia o ministro.

O setor já foi um dos mais importantes do agronegócio estadual, mas há 20 anos vem perdendo espaço para outros estados. Enquanto a produção nacional cresceu 80% entre 1990 e 2007, a Bahia não seguiu o mesmo ritmo, registrando 911 milhões de litros anuais, o que corresponde a menos de 4% do total produzido no país, não atendendo sequer a demanda interna, da ordem de 1,5 bilhão de litros. Em termos de produtividade, a situação é ainda mais grave, registrando a quinta pior do país, à frente apenas de estados sem tradição na produção leiteira, como Amazonas, Roraima, Tocantins e Piauí.

“Tenho testemunhado o sofrimento dos nossos produtores e estou comprometido em trabalhar no sentido de buscar uma solução para a crise no setor. Temos todas as condições climáticas e área adequada para a criação de animais. O que falta é apoio para os que querem trabalhar e produzir”, disse o ministro.

No último final de semana, em Vitória da Conquista, ele recebeu uma comissão de produtores que foram pedir a sua interferência junto ao Governo Federal, para a liberação de créditos por parte do Banco do Brasil e Banco do Nordeste, através do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf), segundo eles, suspenso na região há um ano em meio. A alegação é a inadimplência, que teria chegado a 6%.

“Vamos conversar como o ministro Stephanes e com outros segmentos do Governo Federal envolvidos na questão. O crédito está suspenso em função de uma inadimplência de 6%, mas há informações de que no Sul do país o Pronaf está sendo concedido, mesmo com a inadimplência superando os 10%”, explicou Geddel.

A região de Vitória da Conquista é uma das principais produtoras de leite da Bahia e o segmento é o mais prejudicado de toda a agropecuária, pela suspensão de crédito. Os produtores relataram ao ministro que, sem recursos, não tiveram como investir na recuperação do pasto, compra de ração e reposição de animais. O resultado foi a queda na produção que, hoje, especificamente no município de Vitória da Conquista, é de 300 litros/dia, insuficiente para atender até mesmo ao programa de merenda escolar, que necessita diariamente de 3.570 litros.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]