Encontrado um dos mais procurados suspeitos por genocídio de Ruanda

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.

Autoridades em Uganda anunciaram a prisão de um dos mais procurados suspeitos pelo genocídio de Ruanda em 1994.

Idelphonse Nizeyimana, que foi o chefe dos Serviços de Inteligência de Ruanda, é acusado de organizar o assassinato de milhares de tutsis – entre eles uma importante e reverenciada rainha.

Correspondentes dizem que Nizeyimana foi detido quando viajava da República Democrática do Congo para o Quênia com documentos falsos.

Segundo a polícia, ele já foi enviado para o Tribunal Criminal Internacional para Ruanda, baseado na Tanzânia, onde deve responder acusações de genocídio e crime contra a humanidade.

Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram mortos pelas milícias hutus durante 100 dias em 1994.

Nizeyimana foi o chefe das operações militares e de inteligência durante o período do genocídio e é acusado de ter criado unidades militares especiais que teriam ajudado na matança.

Uma dessas unidades teria assassinado a rainha Rosalie Gicanda, viúva do rei Mutara III.

Ele também é acusado de ter incitado e ajudado soldados a participar do genocídio.

O Tribunal Criminal Internacional para Ruanda – que julga os crimes cometidos durante o genocídio – não confirmou a prisão.

*Com informações da BBC do Brasil.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Alberto Peixoto 487 Artigos
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Dúvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozóide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua como incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: reyapeixoto@yahoo.com.br.