Deputado Sérgio Carneiro destaca crescimento na indústria baiana

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.

A produção industrial da Bahia cresceu, em agosto, 5,7% em relação ao mês de julho, recuperando o recuo do período. O Estado foi um dos que apresentou média acima da nacional (1,2%), ao lado de Pernambuco (7,4%), Espírito Santo (6,0%), região Nordeste (3,9%), São Paulo (2,5%) e Rio Grande do Sul (1,9%).

Segundo análise da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan), o crescimento foi puxado pelo refino de petróleo e álcool, com 44,4% de ampliação em sua produção. Também contribuíram positivamente, os segmentos de veículos automotores, com 16% de expansão, e de celulose, papel e produtos de papel, com 13,5%.

Os últimos resultados da indústria petrolífera indicam que o setor está em processo de recuperação, o que pode estar associado ao aumento da demanda por esses produtos nos mercados interno e externo.

A exportação do segmento de Petróleo e derivados cresceu 222% em agosto, em relação a agosto de 2008. No mês anterior, julho, o segmento havia tido uma queda nas exportações de aproximadamente 45% em relação ao mesmo mês de 2008.

No caso da demanda interna, o secretário do Planejamento, Walter Pinheiro, avalia que “o acerto da política do governo possibilitou o aumento do consumo interno, que, por sua vez, estimulou nossa indústria, aquecendo a economia e demandando uma maior necessidade por derivados do petróleo”.

No confronto com agosto de 2008, a produção industrial da Bahia registrou queda de 6,1%, menos intensa que a média nacional (-7,2%), que foi de 7,2%. “A crise econômica mundial foi o principal fator para esta queda em relação ao ano passado, mas este crescimento de 5,7%, numa comparação com julho, demonstra que a Bahia está se recuperando rapidamente, com perspectivas de continuar crescendo”, afirma Pinheiro.

Seis das nove atividades pesquisadas na Bahia apresentaram taxas negativas em relação a agosto do ano passado. As principais retrações vieram de produtos químicos (-14,4%), com recuo na produção de uréia e polietileno, metalurgia básica (-15,1%), pela retração de vergalhão de cobre e fio-máquina de aço, borracha e plástico (-16,8%), motivado pela indústria de chapa de plástico e tubos, canos e mangueiras plásticas. As contribuições positivas vieram de refino de petróleo e produção de álcool (3,1%), minerais não-metálicos (7,9%) e alimentos e bebidas (1,0%).

No indicador acumulado no ano, até agosto, a indústria baiana registra queda de 9,5%, com resultados negativos em sete dos nove segmentos pesquisados. As maiores contribuições negativas são de refino de petróleo e produção de álcool (-22,2%), metalurgia básica (-21,0%), produtos químicos (-6,1%) e veículos automotores (-17,5%). As únicas contribuições positivas no acumulado do ano são dos segmentos de alimentos e bebidas (2,1%) e minerais não-metálicos (7,7%).

 

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]