Bahia tem o maior número de empregos em setembro desde 2003

O Jornal Grande Bahia (JGB) é um site de notícias com publicações que abrangem as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador, dirigido e editado pelo jornalista e cientista social Carlos Augusto.
Jornal Grande Bahia, informação com opinião e em defesa da Ecologia Integral.

A Bahia gerou 10.765 empregos formais com carteira assinada, em setembro deste ano. Um saldo recorde para o mês, sendo substancialmente superior a todos registrados nos meses de setembro desde o ano de 2002 e duas vezes maior ao verificado em setembro de 2008 (5.313).

Este saldo é o resultado obtido pela diferença entre a movimentação mensal de 58.493 trabalhadores admitidos e 47.728 desligados, na Bahia. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento.

O saldo anual (54.740) garante a trajetória positiva do mercado de trabalho formal na Bahia. Segundo análise do diretor geral da SEI, Geraldo Reis, “com este resultado, a Bahia consolida uma geração de empregos superior ao total de 2008 (40.922) e, mesmo considerando possibilidades de retração em novembro e dezembro, é possível que, este ano, a Bahia atinja um patamar próximo de 60 mil novos postos de trabalho, o que é um excelente resultado para um ano de crise.”

Na avaliação do secretário do Planejamento, Walter Pinheiro, “os dados do Caged refletem a conduta acertada do Governo do Estado na administração da crise econômica”. Para o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos, “o resultado de setembro vem mais uma vez confirmar a expectativa de que, apesar de toda a crise econômica enfrentada em 2009, o ano será fechado com um saldo maior do que 2008, quando foram criados 40.928 novos empregos”.

Tratando-se do desempenho dos setores de atividade econômica no mês de setembro, o destaque ficou por conta de Serviços, com um saldo de 3.542 empregos, seguido pela Construção Civil, com um saldo de 3.486 vagas formais de trabalho. O total de empregos formais criados por esses dois setores correspondeu a 65,1% do total gerado no estado, no referido mês. A Agropecuária apresentou resultado negativo, -1.988 postos.

Em setembro de 2009, a Bahia apresentou o quarto maior saldo de empregos do Nordeste, correspondendo a aproximadamente 10,7% do total de postos de trabalho formais criados na região. O saldo baiano foi inferior apenas aos dos estados de Alagoas (35.566), Pernambuco (25.045) e Ceará (12.966).
Considerando a Bahia frente aos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, percebe-se que a Bahia classificou-se com o nono saldo mais expressivo de empregos criados do país no mês de setembro de 2009.

Nesse sentido, o volume total de 10.765 empregos criados na Bahia só foi menor do que o verificado nos estados de São Paulo (59.547), Alagoas (35.566), Pernambuco (25.045), Rio de Janeiro (14.659), Rio Grande do Sul (14.385), Paraná (13.740), Ceará (12.966) e Santa Catarina (12.717).

Bahia lidera expansão do emprego no Nordeste

A criação de 54.740 postos de trabalho com carteira assinada corresponde a uma variação percentual positiva de 4,08%, uma performance de crescimento acima da média nacional (2,92%) e nordestina (2,89%). O Nordeste criou 138.440 empregos este ano, sendo a Bahia é responsável por 39,5% do contingente de novos empregos no Nordeste.

Na comparação interestadual, a Bahia ficou com o sexto maior saldo de empregos criados no país (54.740), menor apenas que os estados de São Paulo (329.946), Minas Gerais (99.493), Paraná (75.610), Goiás (61.231) e Rio de Janeiro (55.316).

No recorte intraestadual, a região não metropolitana teve uma participação mais expressiva na geração de empregos, com 28.558 empregos gerados, ou 52,2% do total, enquanto que a RMS criou 26.182 empregos com carteira assinada, (47,8%).

Os municípios metropolitanos que mais criaram vagas com carteira assinada foram Salvador (21.135) e Lauro de Freitas (3.359). Com relação aos municípios da região não metropolitana, Juazeiro (4.834) e Feira de Santana (3.593) sobressaíram-se, criando a maioria dos empregos.

Dias D’Ávila (-681) foi o único município da RMS que fechou vagas celetistas e Mata de São João, Porto Seguro e Eunápolis foram os que registraram os saldos mais negativos de, respectivamente -438; -389 e -289 empregos.

Setorialmente, os Serviços e a Construção Civil foram os que mais geraram postos de trabalho celetistas de janeiro a setembro de 2009, sendo responsáveis por saldos de 18.215 e de 17.692 empregos, respectivamente. Outro setor que também teve bom desempenho foi a Indústria de Transformação (6.609). Já a Administração Pública apresentou saldo negativo de 162 postos de trabalho.

*Com informações da AGECOM/BAHIA

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120815 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.